SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número3Efeito in vitro de cepas e proteínas Cry de Bacillus thuringiensis em fungos fitopatogênicos da cultura do arroz irrigadoFormação de biofilme por Staphylococcus aureus na superfície de aço inoxidável e vidro e sua resistência a alguns sanificantes químicos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Microbiology

versão impressa ISSN 1517-8382versão On-line ISSN 1678-4405

Resumo

GITAHY, Patrícia de Medeiros et al. Uma Estirpe Brasileira de Bacillus thuringiensis com elevada atividade para a broca da cana-de-açúcar Diatraea saccharalis (Lepidoptera: Crambidae). Braz. J. Microbiol. [online]. 2007, vol.38, n.3, pp.531-537. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822007000300028.

Diatraea saccharalis é o inseto-praga que provoca os maiores danos a cultura da cana-de-açúcar, e seu controle é limitado pela localização do ataque no interior do colmo das plantas. Como parte de um projeto a longo prazo com o objetivo de desenvolver uma alternativa eficiente para o controle da broca da cana utilizando as proteínas Cry de Bacillus thuringiensis, o presente trabalho descreve a seleção e caracterização de uma estirpe desta bactéria com atividade larvicida para D. saccharalis. A estirpe brasileira S76, foi selecionada pela alta atividade letal contra larvas da broca, dez vezes maior do que a estirpe comercial HD-1 de B. thuringiensis, com resultados da CL50 de 13.06 µg/L e 143.88 µg/L, respectivamente. Foram observados cristais bipiramidais e cuboides similares aos encontrados em outras estirpes de B. thuringiensis com atividade entomopatogenica para lepidópteros e dípteros. Adicionalmente, foram visualizadas pequenas inclusões cristalinas esféricas. O perfil plasmidial da estirpe S76 foi similar ao observado na estirpe HD-1. Amplificações por PCR confirmaram a presença dos genes cry1Aa,cry1Ab,cry1Ac,cry2Aa1 e cry2Ab2, porém não foram detectados os genes cry1Ad,cry2Ac e cry9 na estirpe S76. Não foi observada nenhuma diferença para explicar a maior atividade da estirpe S76 quando comparada a HD-1. Entretanto, os resultados indicam a estirpe S76 como fonte potencial de genes cry para controlar D. saccharalis, praga importante que afeta plantas de cana-de-açúcar, cultura esta que ocupa uma área plantada de 6 milhões ha no Brasil.

Palavras-chave : Controle biológico; Bacillus thuringiensis kurstaki; Toxinas Cry; Cristais esféricos; Diatraea saccharalis.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons