SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número3Uma Estirpe Brasileira de Bacillus thuringiensis com elevada atividade para a broca da cana-de-açúcar Diatraea saccharalis (Lepidoptera: Crambidae)Estimativa do número mais provável de Salmonella sp. em amostras de carne suína moída índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Microbiology

versão impressa ISSN 1517-8382versão On-line ISSN 1678-4405

Resumo

MARQUES, Simone Cristina et al. Formação de biofilme por Staphylococcus aureus na superfície de aço inoxidável e vidro e sua resistência a alguns sanificantes químicos. Braz. J. Microbiol. [online]. 2007, vol.38, n.3, pp.538-543. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822007000300029.

Os objetivos deste trabalho foram verificar a capacidade de Staphylococcus aureus formar biofilme nas superfícies de aço inoxidável e vidro, avaliar a eficiência do dicloroisocianurato de sódio, peróxido de hidrogênio e ácido peracético na inativação de células de S. aureus aderidas e visualização por microscopia eletrônica de varredura, o desenvolvimento antes e depois do tratamento das superfícies com os sanificantes. As superfícies foram cupons 10x200mm imersos em placas de Petri contendo caldo BHI inoculado com cultura de Staphylococcus aureus ATCC 25923. A formação de biofilme foi observada após 15 dias de incubação, quando as células foram removidas pela técnica do suabe, seguiram-se diluições seriadas e plaqueamento em ágar Baird Parker. Testou-se a eficiência dos sanificantes nas superfícies dos cupons e as células não removidas foram enumeradas no ágar Baird Parker. Os cupons após formação do biofilme e cupons sanificados foram observados pela microscopia eletrônica de varredura seguindo um protocolo. Os resultados obtidos indicaram a formação de biofilme em ambas superfícies, com contagens bacterianas na ordem de 107 UFC/cm2 e 108 UFC/cm2 nas superfícies de aço inoxidável e vidro, respectivamente. Dentre os sanificantes estudados o ácido peracético apresentou uma eficiência maior na remoção das células aderidas, apresentado redução decimal de 5,26 e 4,5 para as células aderidas na superfície de vidro e aço inoxidável.

Palavras-chave : Biofilme; aço inoxidável; vidro; Staphylococcus aureus sanificantes; microscopia eletrônica de varredura.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons