SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número1Cultivo de Arthrospira (Spirulina) platensis em rejeito de dessalinizador e meio sintético salinizado: teor protéico e perfil de aminoácidosProdução e caracterização da glucoamilase do fungo Aspergillus awamori expressa em levedura Saccharomyces cerevisiae usando diferentes fontes de carbono índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Microbiology

versão impressa ISSN 1517-8382versão On-line ISSN 1678-4405

Resumo

CARVALHO, Raquel Vieira de et al. Propriedades de uma amilase de um termofílico Bacillus sp. Braz. J. Microbiol. [online]. 2008, vol.39, n.1, pp.102-107. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822008000100023.

A produção de a-amilase por um termofilico, Bacillus sp SMIA-2, cultivado em meio líquido contendo amido solúvel como fonte de carbono, alcançou uma atividade máxima de 37 U/mL em 32 horas. Estudos sobre a caracterização da amilase revelaram que a temperatura ótima desta enzima foi 90ºC. A enzima foi estável por 1 hora a temperaturas de 40 e 50ºC enquanto a 90ºC, 66% da atividade máxima foi perdida. Entretanto, na presença de 5 mM de CaCl­2, a enzima foi estável a 90ºC por 30 minutos e manteve cerca de 58% de sua atividade residual por 1 hora. O pH ótimo da enzima encontrado foi de 8.5. Após a incubação da enzima por 2 horas a pH 9.5 e 11.0 foi observado um decréscimo de aproximadamente 6.3% e 16.5% da atividade original. Em pH 6.0 a enzima perdeu cerca de 36% de sua atividade original. A enzima foi fortemente inibida por Co2+, Cu2+, e Ba2+, porém pouco afetada por Mg2+, Na+ e K+. Na presença de 2.0 M de NaCl, 63% da atividade da amilase foi mantida após 2 horas de incubação a temperatura de 45ºC. A amilase exibiu atividade acima de 70% quando incubada por 1 hora a 50ºC em presença de sódio dodecil sufato (SDS). Entretanto, uma baixa atividade residual foi obtida quando na presença do hipoclorito de sódio e uma completa inibição quando a enzima foi incubada em peróxido de hidrogênio. A compatibilidade da amilase produzida pelo Bacillus sp SMIA-2, em relação a alguns detergentes comerciais mostrou que a enzima manteve 86%, 85%, e 75% da atividade após 20 minutos de incubação a 50ºC na presença dos detergentes Omo®, Campeiro® e Tide®, respectivamente.

Palavras-chave : a-Amilase; Bactéria termofílica; Bacillus sp.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons