SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número1Ocorrência natural de nivalenol e potencial micotoxigênico de cepas de Fusarium graminearum em trigo afetado por giberela na ArgentinaAnálise molecular do gene iap de Listeria monocytogenes isoladas de queijos no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Microbiology

versão impressa ISSN 1517-8382versão On-line ISSN 1678-4405

Resumo

GARCIA, Roxana et al. Atividade antimicrobiana e uso potencial de monoterpenos como preservantes de furtas tropicais. Braz. J. Microbiol. [online]. 2008, vol.39, n.1, pp.163-168. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822008000100032.

Banana, mamão e abacaxi são as frutas tropicais mais consumidas no mundo, sendo o Brasil um dos principais produtores. Os fungos Colletotrichum musae, Colletotrichum gloeosporioides e Fusarium subglutinans f.sp ananas são os principais causadores de doenças e perdas em pós-colheita de frutas. A proposta deste estudo foi avaliar a eficácia de cinco monoterpenos em inibir o crescimento micelial e a germinação dos conídios destes três fitopatógenos. Os monoterpenos citral, citronelal, L-carvona, isopulegol e a-pineno foram diluídos em etanol à concentração final de 0,2 a 1%. Todos os monoterpenos testados inibiram os três fungos estudados de maneira dose-dependente. Citral foi o mais efetivo dos óleos testados e apresentou uma potente atividade fungicida em concentrações acima de 0,5%. Mais ainda, avaliação in vivo com estas frutas tropicais demonstrou a eficácia de citral como inibidor do crescimento fúngico. Estes resultados indicam o uso em potencial de citral como um pesticida natural no controle das doenças em pós-colheita de frutas tropicais.

Palavras-chave : controle biológico; óleos essenciais; banana; mamão; abacaxi; doenças de plantas.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons