SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue2Epidemiological Survey of Listeria monocytogenes in a gravlax salmon processing lineControl of Salmonella enterica serovar Enteritidis in laying hens by inactivated Salmonella Enteritidis vaccines author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Microbiology

Print version ISSN 1517-8382On-line version ISSN 1678-4405

Abstract

SILVA, Rita de Cássia Figueira et al. Infecção por Mycoplasma synoviae na vacinação da doença de Newcastle em galinhas. Braz. J. Microbiol. [online]. 2008, vol.39, n.2, pp.384-389. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822008000200033.

A doença de Newcastle é caracterizada por manifestações respiratórias associadas a sintomas nervosos e/ou digestivos. Sua prevenção é feita pela vacinação com vacinas vivas atenuadas (cepas lentogênicas) e/ou inativadas. As cepas lentogênicas podem determinar acentuada reação pós-vacinal, principalmente na presença de outros patógenos. Entre eles, o Mycoplasma synoviae tem importância mundial, principalmente no Brasil. A disseminação deste agente nos planteís avícolas tem sido facilitada, devido a dificuldades de reprodução e diagnóstico da doença em aves, variação de virulência entre as diferentes cepas de M.synoviae e atribuição a outros patógenos de manifestação típica da micoplasmose por M.synoviae. Este estudo experimental em aves (Gallus gallus) SPF, previamente infectadas por M.synoviae e depois vacinadas contra Newcastle, foi realizado com objetivo de avaliar a patogenicidade do M.synoviae pela obtenção dareação respiratória pós-vacinal e a resposta sorológica para o vírus vacinal da doença de Newcastle, na ausência de fatores ambientais. Um total de 86 aves, com três dias de idade foram utilizadas, sendo 57 infectadas via ocular e intranasal, com cepa MS WVU 1853, ativada em galinhas. Sete dias depois, 21 aves infectadas por micoplasma e 29 não infectadas foram vacinadas contra a doença de Newcastle. Como resultados, aves não infectadas e vacinadas produziram resposta sorológica para o vírus vacinal da doença de Newcastle, significativamente mais elevada e mais duradora que aquelas infectadas e vacinadas. Igualmente, aves infectadas e vacinadas produziram reações sorológicas para M.synoviae mais baixa, que aquelas apenas infectadas. Não foram observadas reações respiratórias pós-vacinal nas aves vacinadas.

Keywords : vacina; sorologia; micoplasma; doença de Newcastle.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License