SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número4Resistência antimicrobiana em Campylobacter spp isoladas de frangos de corteIsolamento de leptospiras dos Sorovares Canicola e Copenhageni em amostras de urina de bovinos no estado do Paraná, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Brazilian Journal of Microbiology

versão impressa ISSN 1517-8382

Resumo

COSTA, Mateus Matiuzzi da et al. Fatores de virulência e resistência aos antimicrobianos de Escherichia coli isoladas do trato urinário de suínos do Sul do Brasil. Braz. J. Microbiol. [online]. 2008, vol.39, n.4, pp. 741-743. ISSN 1517-8382.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822008000400027.

O presente estudo teve por objetivo determinar os padrões moleculares e de resistência aos antimicrobianos de isolados de E. coli provenientes do trato urinário de suínos no Sul do Brasil. Os fatores estudados dividiram os patotipos ETEC, STEC e UPEC. Trinta e quatro (38,63%) isolados avaliados apresentavam um ou mais dos fatores de virulência pesquisados. A freqüência dos genes de virulência detectados foram: pap (10,97%), hlyA (10,97%), iha (9,75%), lt (8,53%), sta (7,31%) sfa (6,09%), f4 (4,87%), f5 (4,87%), stb (4,87%), f6 (1,21%) e f41 (1,21%). Os isolados foram resistentes à penicilina (95,12%), lincomicina (93,9%), eritromicina (92,68%), tetraciclina (90,24%), amoxacilina (82,92%), ampicilina (74,39%), josamicina (79,26%), norfloxacina (58,53%), enrofloxacina (57,31%), gentamicina (39,02%), neomicina (37,8%), apramicina (30,48%), colistina (30,48%) e cefalexina (6,09%). Trinta e dois (39,02%) isolados de E. coli continham plasmídeos.

Palavras-chave : plasmídeos; fatores de virulência; resistência antimicrobiana; suínos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês