SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 issue6A new technique for elderly independence evaluation: the Senior System (SysSen)Cardiopulmonary stress testing in clinical practice author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

LIRA, Vitor Agnew; SILVA, Elirez Bezerra da  and  ARAUJO, Claudio Gil Soares de. As ações de sentar e levantar do solo são prejudicadas por excesso de peso. Rev Bras Med Esporte [online]. 2000, vol.6, n.6, pp.241-248. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922000000600004.

Inatividade física é comum em pessoas com sobrepeso. O objetivo do presente trabalho foi identificar o efeito agudo do incremento no peso corporal sobre o desempenho nas ações de sentar e levantar do solo e verificar como o mesmo sofria influência de algumas variáveis morfofuncionais. Preliminarmente (E1), 33 soldados, com idade de 20 ± 1,4 anos (média ± dp) e valores homogêneos de IMC (22 ± 1,0kg/m2) e %g (5,3 ± 2,3), foram divididos aleatoriamente em três grupos com 11 integrantes. O Teste de Sentar - Levantar (TSL) foi aplicado, em uma ordem quadrada latina, sem incremento artificial no peso (A0), e com 10% (A10) e 20% de incremento (A20), simulados através da utilização de coletes de areia localizados no tronco. No segundo estudo (E2), 24 jogadores de futebol púberes e pós-púberes (15,4 ± 1,1 anos), aleatoriamente divididos em quatro grupos de seis e com flexibilidade geral similar, medida através do Flexiteste, foram submetidos ao TSL, como em E1, mas também na condição de 30% de incremento no peso (A30). Entre os indivíduos cujo desempenho, em cada ação, se mantinha máximo com o aumento no peso e os demais, compararam-se as flexibilidades geral e específica por movimento em E1, e IMC, S 7 dobras cutâneas, %g, relações cintura-quadril, cintura-coxa e entre dobras cutâneas superiores e inferiores, somatotipo de Heath-Carter, potência de membros inferiores (salto vertical) e tempo em corrida de 50m, em E2. No sentar, o teste de Friedman não identificou diferenças significativas dentre as condições em E1 (p = 0,21) e em E2 (p = 0,07). Mas essas ocorreram, para o levantar, em ambos os estudos (p < 0,001 e p = 0,03). O teste de Tukey demonstrou que somente incrementos de 20% no peso eram suficientes para deteriorar o desempenho em E1 (p < 0,05), e de 30% em E2 (p < 0,05). Em E1, verificou-se que os indivíduos que mantinham desempenho máximo para o sentar eram mais flexíveis na adução de quadril (p < 0,001) e, para o levantar, na flexão do quadril (p = 0,02). Em E2, não houve diferença significativa nas variáveis. Provavelmente, os indivíduos com sobrepeso e obesos enfrentam maiores dificuldades nas atividades realizadas em oposição à força da gravidade, como o levantar. Esses achados e a influência da flexibilidade devem ser confirmados em estudos futuros com essa população.

Keywords : Teste de Sentar-Levantar; Sobrepeso; Obesidade; Flexibilidade; Variáveis morfofuncionais; Avaliação funcional.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License