SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 issue2Bodily self-perception of health-related physical fitness variables author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692On-line version ISSN 1806-9940

Abstract

LAZZOLI, José Kawazoe; CASTRO, Claudia Lúcia Barros de; NOBREGA, Antonio Claudio Lucas da  and  ARAUJO, Claudio Gil Soares de. Acurácia de critérios para vagotonia no eletrocardiograma de repouso de 12 derivações: uma análise com curvas ROC. Rev Bras Med Esporte [online]. 2002, vol.8, n.2, pp.50-58. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922002000200004.

OBJETIVO: Determinar a sensibilidade, a especificidade, os valores preditivos positivo e negativo e a acurácia de diferentes critérios eletrocardiográficos para vagotonia. MÉTODOS: Foram avaliados 74 atletas olímpicos brasileiros (51 homens e 23 mulheres) com idade entre 16 e 42 anos (24 ± 5 anos), tendo sido realizados, entre outros exames, um ECG de repouso de 12 derivações e uma avaliação do tônus vagal cardíaco (TVC) pelo teste de exercício sem carga de quatro segundos (T4s), cujo índice B/C (indicativo da magnitude do TVC) foi utilizado como padrão-ouro. O T4s é um teste que se baseia no mecanismo da taquicardia inicial do exercício e foi anteriormente padronizado e validado como capaz de avaliar o TVC sem influência do componente simpático. Dados de 10 atletas foram excluídos devido à presença de critérios ecocardiográficos para hipertrofia ventricular esquerda, ainda que provavelmente fisiológica. Com o auxílio de curvas ROC (receiver operating characteristic), selecionou-se o ponto de corte com a melhor combinação entre sensibilidade (Sens) e especificidade (Esp) para cada variável do ECG, calculando-se os valores preditivos positivo (VPP) e negativo (VPN) e a acurácia (AC). Foram ainda correlacionados o índice B/C e as variáveis do ECG. RESULTADOS: Há fraca associação entre o índice B/C e as variáveis do ECG, à exceção da duração do intervalo R-R (r = 0,353; P = 0,004), que também apresentou curva ROC significativa (c2= 0,863; P = 0,002), sendo que o critério intervalo R-R ³ 990ms apresentou os seguintes resultados: Sens - 100%; Esp - 73%; VPP 20%; VPN 100%; AC 75%. As variáveis do ECG que apresentaram pontos de corte com acurácia > 80% foram: amplitude da onda T em V5 ³ 8,0mm; amplitude da onda T em V6 ³ 7,0mm; amplitude da onda Q em V5 ³ 7,0mm; amplitude da onda R em V4 ³ 50,0mm; presença de supradesnível de ponto J em duas ou mais derivações; presença de supradesnível de segmento S-T em cinco ou mais derivações e presença de transição precordial rápida. DISCUSSÃO E CONCLUSÃO: O desempenho dos critérios eletrocardiográficos em termos de VPP, VPN e AC foi muito limitado, com a exceção da duração do intervalo R-R. A combinação de outros critérios como amplitude da onda T em V5 e V6, amplitude da onda R em V4 e presença de supradesnível de ponto J e do segmento S-T em várias derivações pode auxiliar na predição de vagotonia.

Keywords : Curvas ROC; Eletrocardiografia; Tônus vagal cardíaco; Teste de 4 segundos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License