SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 issue3Ergometric evaluation in Brazilian paralympic athletesEvaluation of sleep patterns and sleep-related complaints, chronotype, and time zone adaptation of Brazilian athletes participant in the Sydney 2000 paralympic games author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

DENADAI, Benedito Sérgio. Determinação do limiar anaeróbio em jogadores de futebol com paralisia cerebral e nadadores participantes da paraolimpíada de Sidney 2000. Rev Bras Med Esporte [online]. 2002, vol.8, n.3, pp. 117-122. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922002000300009.

Os objetivos desse estudo foram: a) determinar o limiar anaeróbio (LAn) em jogadores de futebol com paralisia cerebral e nadadores participantes da Paraolimpíada de Sidney 2000 e; b) analisar o comportamento do LAn em função das classes dos paratletas. Participaram do estudo, 28 atletas portadores de deficiência, sendo 11 jogadores de futebol com paralisia cerebral (classes: F36, F37 e F38) e 17 nadadores (14 homens e três mulheres) (classes: S1 a S10 e B1). Nos jogadores de futebol, o LAn foi determinado em um protocolo progressivo e intermitente na esteira rolante. O LAn foi identificado como sendo a velocidade correspondente a 3,5mM de lactato sanguíneo. Na natação o LAn foi determinado por um protocolo incremental e intermitente de 3 x 200m. Após cada tiro houve coleta de sangue e por interpolação linear, foi calculada a velocidade correspondente a 4mM (LAn). A velocidade aeróbia máxima (Vamax) e a correspondente ao LAn apresentaram uma tendência de melhora com o aumento da classe do jogador de futebol com paralisia cerebral. Entretanto, a proporção entre a velocidade do LAn e a Vamax (aproximadamente 80%) foi bastante semelhante entre as classes. Na natação, a velocidade correspondente a 4mM aumentou em função do aumento das classes, indicando a limitação da capacidade funcional das classes mais baixas. Por outro lado, as concentrações de lactato em cada percentual da velocidade máxima de 200m foram muito semelhantes entre as classes, e também às obtidas em nadadores não portadores de deficiência. Com base nos resultados obtidos, podemos concluir que a classe (e portanto o nível de deficiência) interfere na capacidade funcional aeróbia dos paratletas. Entretanto, a resposta de lactato ao exercício submáximo é semelhante entre as classes e também aos atletas não portadores de deficiência, sugerindo a validade do LAn para a avaliação aeróbia dos nadadores e dos jogadores de futebol com paralisia cerebral.

Keywords : Limiar anaeróbio; Natação; Futebol; Paratleta.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese