SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue5Effect of physical activity associated with nutritional orientation for obese adolescents: comparison between aerobic and anaerobic exerciseAnalysis of the oxygen intake, cardiac frequency and energetic expenditure during Jump Fit lessons author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

DELGADO, Claudionor; FERNANDES FILHO, José; BARBOSA, Fernando Policarpo  and  OLIVEIRA, Hildeamo Bonifácio. Utilização do esfigmomanômetro na avaliação da força dos músculos extensores e flexores da articulação do joelho em militares. Rev Bras Med Esporte [online]. 2004, vol.10, n.5, pp. 362-366. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922004000500003.

FUNDAMENTOS E OBJETIVO: Este estudo descritivo comparativo visa analisar a força nos diferentes ângulos na extensão e flexão do joelho em militares. Seu objetivo foi o de avaliar a força dos músculos extensores e flexores da articulação do joelho em diferentes ângulos por meio de esfigmomanômetro modificado (EM) em militares saudáveis. MÉTODOS: A amostra foi composta por 31 militares, sendo 19 do sexo feminino e 12 do sexo masculino, com idade média de 26,5 ± 5,8 anos; estatura média respectiva de 162,00 ± 0,06 (cm) e 175,00 ± 0,06 (cm); massa corporal média de 56,83 ± 5,85 (kg) e 73,25 ± 10,46 (kg). A metodologia de avaliação foi a proposta por Helewa, Goldsmith e Smithe (1981), utilizando-se o esfigmomanômetro modificado (EM). As contrações isométricas máximas em 30º de flexão e 30º/90º de extensão foram obtidas no teste de execução (Make test), na mesa flexo-extensora Inbaf e registradas pelo EM Tycos. A análise dos dados foi descritiva, aplicando-se o teste "t" de Student para comparar as médias, adotando-se um nível de significância de p < 0,05. RESULTADOS: Tanto no grupo feminino quanto no masculino, observou-se diferença significativa somente entre os ângulos de 30 e 90 graus da extensão do joelho direito (p > 0,05). Nos ângulos de 90 graus para a extensão e 30 graus para a flexão do joelho não foram observadas diferenças significativas intragrupos (p < 0,05). CONCLUSÃO: Os militares apresentaram diferenças de força entre os grupos musculares anterior e posterior da articulação do joelho nos diversos ângulos estudados. A metodologia utilizada mostrou-se satisfatória para avaliação qualitativa da força.

Keywords : Força isométrica; Esfigmomanômetro; Articulação do joelho.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese