SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue5Flexitest: inappropriate use of condensed versionsPhysiological indexes associated with aerobic performance in endurance runners: effects of race duration author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

FARINATTI, Paulo de Tarso Veras  and  LOPES, Leonardo Nobre Codeceira. Amplitude e cadência do passo e componentes da aptidão muscular em idosos: um estudo correlacional multivariado. Rev Bras Med Esporte [online]. 2004, vol.10, n.5, pp. 389-394. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922004000500006.

O estudo teve por objetivo verificar a associação de amplitude e cadência do passo com componentes da aptidão muscular (CAM) (flexibilidade, força e resistência muscular de membros inferiores), em 25 mulheres de 60 a 86 anos de idade (média = 79 ± 7 anos), fisicamente independentes e cujas condições clínicas não contra-indicassem a realização dos testes propostos. As seguintes variáveis foram estudadas: a) amplitude e cadência do passo (AMP e CAP); b) peso, estatura e altura sentada em um banco com medida padronizada (44cm); c) marcha estacionária de dois minutos (número de repetições) (RESISR); d) força máxima relativa de extensão de joelhos (carga/peso corporal) (FORCAR); e) flexibilidade de tornozelo e quadril (graus) (FLEXT e FLEXQ). A AMP e CAP foram comparadas com as variáveis dos CAM por meio de técnicas de correlação simples e multivariada. Os resultados indicaram que: a) AMP e CAP associaram-se significativamente com o conjunto das variáveis de força e flexibilidade, conforme sugerido pela boa correlação canônica (rcan = 0,79; p < 0,05); b) A AMP teve correlação mais forte com a força máxima e endurance de força que com a flexibilidade de membros inferiores; c) a associação conjunta das variáveis dos CAM (FLEXT, FLEXQ, FORCAR e RESISR) com as do passo (AMP e CAP) foi mais forte do que as correlações identificadas para cada variável tomada isoladamente. Com base nos resultados, foi possível propor uma equação para prever a eficiência da marcha a partir dos CAM: EMB = 7,53 - 0,26 (FLEXQ) + 0,29 (FLEXT) - 1,87 (FORCAR) - 0,05 (RESISR) e EMF = 7 (EMB) + 76, onde EMB = Escore de Marcha Bruto, EMF = Escore de Marcha Final (r2 = 0,90; SEE = 0,35; p < 0,0001).

Keywords : Envelhecimento; Aptidão física; Marcha; Autonomia funcional; Saúde.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese