SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número6Choque térmico relacionado con el ejercício: reconocimiento y tratamiento locales para salvar vidasEfectos de la actividad física en la densidad mineral ósea y en la remodelacion del tejido óseo índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versión impresa ISSN 1517-8692versión On-line ISSN 1806-9940

Resumen

ROHLFS, Izabel Cristina Provenza de Miranda; MARA, Lourenço Sampaio de; LIMA, Walter Celso de  y  CARVALHO, Tales de. Relação da síndrome do excesso de treinamento com estresse, fadiga e serotonina. Rev Bras Med Esporte [online]. 2005, vol.11, n.6, pp.367-372. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922005000600012.

A grande exigência do esporte competitivo tem provocado sérias conseqüências em atletas envolvidos em treinamento de alto nível. Por sua vez, a mudança dos padrões estéticos tem levado indivíduos a buscarem, por meio do exercício físico, a redução da massa corporal, o aumento da massa muscular e do condicionamento aeróbio. É comum atletas e não atletas excederem os limites de suas capacidades físicas e psicológicas ocasionando o desenvolvimento da síndrome do excesso de treinamento (overtraining), a qual é definida como um distúrbio neuroendócrino (hipotálamo-hipofisário) que resulta do desequilíbrio entre a demanda do exercício e a possibilidade de assimilação de treinamento, acarretando alterações metabólicas, com conseqüências que abrangem não apenas o desempenho, mas também outros aspectos fisiológicos e emocionais. Altos índices de estresse físico, sócio-cultural e psíquico são fatores que colaboram com o seu aparecimento, bem como alterações neuroendócrinas provocadas por aspectos nutricionais, que levam a flutuações serotoninérgicas. Alterações nos níveis de serotonina cerebral podem ser associadas ao aparecimento do estado de fadiga física, que pode se estabelecer de forma crônica, constituindo-se um dos sintomas do quadro. Deficiências ou desequilíbrios em neurotransmissores e neuromoduladores também podem ser causados por severo ou longo estresse. O objetivo do presente artigo de revisão é fazer uma análise dos fatores que contribuem de forma sinérgica para o aparecimento da síndrome do excesso de treinamento.

Palabras clave : Exercício físico; Neurotransmissores; Função cerebral.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Portugués | Inglés     · Inglés ( pdf epdf ) | Portugués ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons