SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue2Reliability of the four series 15-second vertical jumping testGeographical dimensions of fibers from the soleum muscle in rats exercised on treadmill: the importance of the analysis by means of digitalized images author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692On-line version ISSN 1806-9940

Abstract

DE-OLIVEIRA, Fernando Roberto et al. Testes de pista para avaliação da capacidade lática de corredores velocistas de alto nível. Rev Bras Med Esporte [online]. 2006, vol.12, n.2, pp.99-102. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922006000200009.

A capacidade anaeróbia (CAn) é dada pelo somatório das capacidades alática e lática (CLa). Em cicloergômetro, tem sido utilizado teste de esforço máximo de 30 segundos (max30) para a aproximação da CAn (potência média e índice de fadiga). Atualmente, a CLa não é diretamente medida, necessitando de abordagens operacionalizáveis, como a medida de performance e a concentração sanguínea de lactato ([La]). Com corredores velocistas de alto nível, espera-se que, em esforço de maior duração, i.e. 60 segundos (max60), ocorra uma maior exigência da CLa e que, por validade ecológica, deve ser aplicado em pista. O objetivo do presente estudo foi comparar as variáveis derivadas de max30 e max60 em velocistas. Oito atletas de nível nacional e internacional (19-27 anos) foram submetidos aos testes de corrida max30 e max60, em pista sintética oficial e coleta de sangue arterializado do lóbulo da orelha, imediatamente, um, três, cinco, sete e meio e 10 minutos após o esforço. Para comparação entre max30 e max60 foi utilizado o teste t de Student e a correlação simples de Pearson para verificação da associação entre as variáveis. As concentrações de lactato foram significativamente maiores em max60 do que em max30 (20,9 ± 1,2 vs 18,2 ± 1,9mM, p < 0,05). Antagonicamente, as velocidades médias foram significativamente menores (7,9 ± 0,2 vs 9,1 ± 0,2m.s-1; respectivamente). Correlações significantes foram encontradas entre as velocidades em max30 e max60 (r = 0,92; p < 0,05); entretanto, o mesmo não aconteceu para o lactato (r = 0,62; p > 0,05). Pelas características destes atletas, que possuem grande tolerância às elevadas [La], variáveis derivadas de testes com duração/distância próximas aos 60s/500m parecem mais adequados como índices de CLa.

Keywords : Teste anaeróbio; Lactato sanguíneo; Bioenergética.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf epdf ) | Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License