SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número4Análise de dois treinamentos com diferentes durações de pausa entre séries baseadas em normativas previstas para a hipertrofia muscular em indivíduos treinados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692versão On-line ISSN 1806-9940

Resumo

RAMOS, Luciano et al. Efeito da administração oral de arginina sobre a pressão arterial e parâmetros cardíacos em ratos submetidos ao bloqueio crônico da síntese de óxido nítrico. Rev Bras Med Esporte [online]. 2006, vol.12, n.4, pp.169-174. ISSN 1806-9940.  https://doi.org/10.1590/S1517-86922006000400001.

Já está claramente estabelecido, que a inibição crônica da síntese de óxido nítrico resulta em hipertensão sustentada, remodelamento cardíaco e fibrose. Além disso, resultados de nosso grupo demonstraram que a suplementação oral com L-arginina foi capaz de aumentar a resistência da musculatura esquelética a fadiga muscular localizada em humanos. O tratamento experimental de ratos com L-NAME é um dos modelos mais comumente utilizados para se induzir hipertensão. A resposta compensatória esperada contra o aumento da resistência vascular sistêmica seria a hipertrofia ventricular esquerda; entretanto, isso tem sido um ponto bastante controverso na literatura. O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos da inibição do óxido nítrico pela administração oral de L-NAME sobre o tecido cardíaco de ratos e a possível reversão pela L-arginina. Foram utilizados 30 ratos Wistar machos (250-350g), mantidos em condições de temperatura, luz e umidade controlada, e com água e comida ad libitum. Ao final de quatro semanas, os animais foram sacrificados por inalação de CO2 e os corações foram removidos e imediatamente dissecados, sendo separados átrios e ventrículos, obtendo-se os pesos total e parcial. Os valores foram corrigidos em função do peso corporal obtido na última semana de tratamento e expressos como índice cardíaco. O L-NAME foi capaz de induzir hipertensão e aumento significativo do duplo produto, porém sem resultados significativos sobre os pesos cardíacos, não sendo observada hipertrofia do órgão. Os aumentos de pressão arterial e duplo produto foram revertidos pela administração concomitante de arginina, de maneira dependente da dose. Dados preliminares não publicados demonstraram a reversão da fibrose cardíaca induzida pelo L-NAME, nos animais que receberam tratamento com arginina. Podemos concluir que a arginina pode vir a ser uma ferramenta valiosa na prevenção da hipertensão e do remodelamento cardíaco, principalmente nos casos relacionados a disfunções vasculares e, ainda, produzindo efeitos adicionais em atividades atléticas.

Palavras-chave : L-NAME; Arginina; Hipertensão; Ratos.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons