SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue5Incremental test proposal based on the rating of perceived exertion to determine metabolic thresholds and mechanical parameters of free styleExercise-based cardiac rehabilitation: a systematic review author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

BAKOS, Renato Marchiori et al. Queimaduras e hábitos solares em um grupo de atletas brasileiros. Rev Bras Med Esporte [online]. 2006, vol.12, n.5, pp. 275-278. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922006000500010.

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS: As queimaduras solares são consideradas o principal fator de risco ambiental para o melanoma, principalmente quando antes dos 20 anos de idade. Atletas profissionais são, em sua maioria, jovens que se expõem ao sol com bastante intensidade, tanto em suas atividades quanto no lazer, tornando-se um grupo susceptível às queimaduras. O estudo visa avaliar os conhecimentos e hábitos de proteção solar de um grupo de atletas brasileiros. MÉTODOS: Cento e quinze atletas brasileiros, durante os XIV Jogos Pan-Americanos, responderam a um questionário sobre queimaduras solares nos treinamentos e lazer, fototipo, uso de filtros solares (UFS) e conhecimento da importância de se proteger do sol (IPS) e local da prática (outdoor x indoor). RESULTADOS: A maioria era outdoor (73%) e 59% possuíam fototipo claro (I, II ou III). Quanto ao seu local de prática, os outdoor apresentaram índices superiores de queimaduras solares, IPS e UFS durante seus treinamentos, enquanto no lazer os grupos não se diferenciaram. Divididos por fototipo, os grupos de atletas mais claros apresentaram mais queimaduras solares, tanto em treinamentos quanto no lazer. Na análise multivariada para avaliação de risco de queimaduras solares, os fototipos claros e a IPS demonstraram-se estatisticamente significativos. CONCLUSÕES: Esportes realizados ao ar livre geram mais queimaduras solares nos atletas que os praticam. Entretanto, quando em tempo de lazer, atletas outdoor e indoor possuem hábitos solares semelhantes, mostrando que neste momento formam um grupo homogêneo com relação à fotoexposição. Atletas com fototipos claros são mais propensos a queimaduras, tanto no lazer quanto nos treinamentos. As taxas de uso de filtros solares são inferiores ao desejado. É necessário estimular a fotoproteção nos atletas, tanto nas suas atividades desportivas quanto no lazer.

Keywords : Brasil; Queimadura solar; Esportes.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese