SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue4The visual acuity variability during physical efforts in low vision athletes from the athletics Brazilian teamLeptin and endurance exercise: implications of adiposity and insulin author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692On-line version ISSN 1806-9940

Abstract

KOURY, Josely Correa; OLIVEIRA, Cyntia Ferreira de  and  DONANGELO, Carmen Marino. Associação da concentração plasmática de cobre com metaloproteínas cobre-dependentes em atletas de elite. Rev Bras Med Esporte [online]. 2007, vol.13, n.4, pp.259-262. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922007000400010.

O cobre é um elemento-traço essencial para a manutenção de vários processos biológicos, tais como metabolismo energético, homeostase de ferro e mecanismos de proteção antioxidante através da atividade da cobre-zinco superóxido dismutase (Cu-Zn SOD), da ceruloplasmina e da metalotioneína. No entanto, o cobre também participa de reações oxidativas que promovem a liberação de radicais livres, podendo prejudicar a integridade e a funcionalidade celular. A atividade física afeta a homeostase do cobre e promove maior utilização de oxigênio, favorecendo a instalação do estresse oxidativo quando mecanismos naturais de proteção antioxidante, incluindo os dependentes de cobre, não atuam adequadamente. Não há relatos na literatura sobre a associação de diferentes níveis de concentração plasmática de cobre com indicadores antioxidantes cobre-dependentes em atletas de elite. O presente estudo objetivou verificar a associação entre diferentes níveis plasmáticos de cobre e metaloproteínas cobre-dependentes, com atividade antioxidante, em atletas de elite. Os indicadores bioquímicos (metalotioneína e Cu-Zn SOD eritrocitárias, ceruloplasmina e cobre plasmáticos) foram avaliados em 50 atletas, homens e adultos, utilizando metodologias já consolidadas. Os resultados mostraram que 32% dos atletas apresentaram níveis de cobre plasmático inferiores a 11µmol/L, 38% entre 11-13µmol/L e 30% > 13µmol/L. As associações encontradas entre cobre plasmático e ceruloplasmina (r = 0,31; p = 0,04) e Cu-Zn SOD (r = 0,32, p = 0,02); metalotioneína eritrocitária e ceruloplasmina (r = 0,40, p = 0,006) e Cu-Zn SOD (0,73, p = 0,001) e entre Cu-Zn SOD e ceruloplasmina (r = 0,37, p < 0,001) demonstraram que a atividade da Cu-Zn SOD e a concentração de metalotioneína eritrocitárias são sensíveis a menor concentração, enquanto que a ceruloplasmina é sensível a elevadas concentrações plasmáticas de cobre, sugerindo que há um equilíbrio homeostático entre antioxidantes, cobre-dependentes, intra e extracelulares em atletas de elite.

Keywords : Cuproenzimas; Metalotioneína; Superóxido dismutase; Ceruloplasmina.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf epdf ) | Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License