SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue4The visual acuity variability during physical efforts in low vision athletes from the athletics Brazilian teamLeptin and endurance exercise: implications of adiposity and insulin author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

KOURY, Josely Correa; OLIVEIRA, Cyntia Ferreira de  and  DONANGELO, Carmen Marino. Associação da concentração plasmática de cobre com metaloproteínas cobre-dependentes em atletas de elite. Rev Bras Med Esporte [online]. 2007, vol.13, n.4, pp. 259-262. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922007000400010.

O cobre é um elemento-traço essencial para a manutenção de vários processos biológicos, tais como metabolismo energético, homeostase de ferro e mecanismos de proteção antioxidante através da atividade da cobre-zinco superóxido dismutase (Cu-Zn SOD), da ceruloplasmina e da metalotioneína. No entanto, o cobre também participa de reações oxidativas que promovem a liberação de radicais livres, podendo prejudicar a integridade e a funcionalidade celular. A atividade física afeta a homeostase do cobre e promove maior utilização de oxigênio, favorecendo a instalação do estresse oxidativo quando mecanismos naturais de proteção antioxidante, incluindo os dependentes de cobre, não atuam adequadamente. Não há relatos na literatura sobre a associação de diferentes níveis de concentração plasmática de cobre com indicadores antioxidantes cobre-dependentes em atletas de elite. O presente estudo objetivou verificar a associação entre diferentes níveis plasmáticos de cobre e metaloproteínas cobre-dependentes, com atividade antioxidante, em atletas de elite. Os indicadores bioquímicos (metalotioneína e Cu-Zn SOD eritrocitárias, ceruloplasmina e cobre plasmáticos) foram avaliados em 50 atletas, homens e adultos, utilizando metodologias já consolidadas. Os resultados mostraram que 32% dos atletas apresentaram níveis de cobre plasmático inferiores a 11µmol/L, 38% entre 11-13µmol/L e 30% > 13µmol/L. As associações encontradas entre cobre plasmático e ceruloplasmina (r = 0,31; p = 0,04) e Cu-Zn SOD (r = 0,32, p = 0,02); metalotioneína eritrocitária e ceruloplasmina (r = 0,40, p = 0,006) e Cu-Zn SOD (0,73, p = 0,001) e entre Cu-Zn SOD e ceruloplasmina (r = 0,37, p < 0,001) demonstraram que a atividade da Cu-Zn SOD e a concentração de metalotioneína eritrocitárias são sensíveis a menor concentração, enquanto que a ceruloplasmina é sensível a elevadas concentrações plasmáticas de cobre, sugerindo que há um equilíbrio homeostático entre antioxidantes, cobre-dependentes, intra e extracelulares em atletas de elite.

Keywords : Cuproenzimas; Metalotioneína; Superóxido dismutase; Ceruloplasmina.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese