SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue5Cardiovascular effects of smoking abstinence at rest and during submaximal exercise in young female smokersCreatine supplementation and strength training: alterations in the resultant of dynamic maximum strength and anthropometric variables in college students submitted to 8 weeks of strength training (hypertrophy) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

FRANCO, Frederico S.C. et al. Efeitos da suplementação de creatina e do treinamento de potência sobre a performance e a massa corporal magra de ratos. Rev Bras Med Esporte [online]. 2007, vol.13, n.5, pp. 297-302. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922007000500004.

INTRODUÇÃO: A creatina é um dos suplementos mais usados por atletas para incrementar a síntese protéica e aumentar a massa e força muscular. OBJETIVO: Investigou-se os efeitos da suplementação de creatina associada a um programa de treinamento de potência (saltos verticais) sobre a performance e a composição da massa corporal magra de ratos Wistar. MÉTODOS: Ratos Wistar adultos foram distribuídos em quatro grupos: SSC (sedentário sem creatina); SC (sedentário com creatina); ESC (exercício sem creatina) e EC (exercício com creatina). Os animais receberam água e ração ad libitum. Os grupos SC e EC ingeriam dose de creatina diariamente, adotando o procedimento de carga (0,430g/kg p.c. por 7 dias) e manutenção (0,070g/kg p.c. por 6 semanas). Os grupos EC e ESC foram submetidos a um regime progressivo de saltos verticais (5x10 saltos com 1 min de intervalo) em tanque com água, 5 dias/semana, durante 7 semanas. A performance foi avaliada pelo tempo de execução das 5 séries de 10 saltos verticais e a composição da massa corporal magra (músculos e ossos) foi avaliada pelas porções: água, proteína e gordura. RESULTADOS: A performance não foi afetada pela ingestão de creatina (p > 0,05). Os animais suplementados tiveram o percentual de proteína elevado e o de gordura reduzido (p < 0,05), independente do treinamento. Os animais exercitados exibiram maior percentual de proteína, e menor de gordura, além de menor ganho de peso corporal, comparados com os sedentários, independente da suplementação (p < 0,05). Não houve diferença para o percentual de água e consumo alimentar (p > 0,05). CONCLUSÃO: A suplementação de creatina não afetou a performance dos animais, mas alterou a massa corporal magra. A suplementação de creatina e o programa de treinamento de potência, de forma independente, elevaram o percentual de proteína dos músculos e ossos e reduziram o percentual de gordura, sem alterar o percentual de água.

Keywords : Atividade física; Síntese protéica; Retenção hídrica.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese