SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue6Strength and aerobic post-exercises oxygen consumption: effect of the order of performanceBehavior of oxygen reactive species production in myocardium of rats submitted to low intensity training under different temperatures author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

MENON, Thiago et al. Influência do alongamento passivo em três repetições de 30 segundos a cada 48 horas em músculo sóleo imobilizado de ratos. Rev Bras Med Esporte [online]. 2007, vol.13, n.6, pp. 407-410. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922007000600010.

O músculo esquelético tem a propriedade de adaptar-se a diferentes estímulos, alterando o número de sarcômeros em série, de acordo com o comprimento a que está submetido. Este trabalho tem como objetivo comparar as adaptações de peso e comprimento do músculo sóleo de ratos, além de estimativa do total de sarcômeros em série, quando submetidos a alongamento intermitente durante imobilização em plantiflexão. Foram utilizados 24 ratos (Wistar) machos de 14 ± 2 semanas de idade, divididos em 4 grupos: C (n = 6) - controle; A (n = 6) - músculo sóleo esquerdo (MSE) alongado; I - (n = 6) MSE imobilizado; IA (n = 6) MSE imobilizado e alongado. O protocolo utilizado foi 3 séries de alongamento com duração de 30s a cada 48h; e período total de imobilização de 21 dias. Foram comparadas as variações observadas entre os músculos sóleus direito (MSD) e o MSE com relação a peso muscular, comprimento muscular e estimativa do número de sarcômeros em série (ENSS), através da contagem em 300mm. Nas variáveis analisadas ao comparar o MSD (controle) e o MSE (submetido a alongamento e/ou imobilização) foram observados: peso muscular: C = -1,59%, (p = 0,67); A = +5,41% (p = 0,05); I = -41,48% (p = 0,01); IA = -32,46% (p = 0,01); comprimento muscular: C = -2,63% (p = 0,43); A = +7,54% (p = 0,07); I = -12,74% (p = 0,01); IA = -10,42% (p = 0,11); ENSS: C = -3,81% (p = 0,09); A = + 2,73% (p = 0,56); I = -12,20% (p = 0,01); IA = -12,21% (p = 0,21). Conclui-se que o alongamento durante a imobilização preservou o comprimento muscular e a quantidade de sarcômeros em série, mas não evitou a perda do peso muscular.

Keywords : Imobilização; Alongamento muscular; Sarcômeros em série.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese