SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue4Reproducibility in the maximal repetition test in the lat pulldown exercise for menHeart rate, oxygen consumption and rating of perceived exertion responses in a water aerobic exercise performed by women at different situations with and without the aquafins apparatus author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

SIMAO, Roberto; POLITO, Marcos  and  MONTEIRO, Walace. Efeito de diferentes intervalos de recuperação em um programa de treinamento de força para indivíduos treinados. Rev Bras Med Esporte [online]. 2008, vol.14, n.4, pp. 353-356. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922008000400006.

São escassos na literatura estudos que investigaram a influência de diferentes intervalos de recuperação em um treinamento nos exercícios resistidos (ER) aplicado em longo prazo. O objetivo do presente estudo foi verificar a influência de dois diferentes intervalos de recuperação entre séries para grupos musculares distintos, durante oito semanas de treinamento. Preencheram os requisitos de inclusão no estudo 12 homens, sendo seis em cada grupo (26,4 ± 5,1 anos; 181,3 ± 6,2cm; 85,9 ± 7,6kg). Os testes de carga em 10RM foram coletados em dois dias distintos e a aplicação no teste 10RM obedeceu à seguinte ordem: supino horizontal (SH), leg-press 45º (LP) e rosca bíceps (RB). O primeiro grupo treinou com 1 min de intervalo, enquanto o segundo com 3 min de intervalo entre séries. O treinamento compreendeu três sessões semanais, realizadas em dias alternados (24 sessões). Realizaram-se três séries de cada exercício com os respectivos intervalos e, somente após as três séries no mesmo exercício, executava-se a seqüência no exercício posterior. A ordem do treinamento foi SH, LP, RB, hack machine, puxada pela frente no pulley alto, abdominal flexão parcial e tríceps no pulley. Para acompanhar o efeito dos diferentes intervalos nas três situações de medida, foi realizada uma ANOVA de uma entrada com medidas repetidas, seguida de verificação post-hoc de Tukey (p<0,05). Em nenhuma das avaliações realizadas, observou-se diferença significativa entre as cargas para 10RM, quando comparados os intervalos de recuperação entre si. Concluiu-se que, independentemente do intervalo de recuperação adotado, não houve diferenças significativas nas cargas obtidas para 10RM nos ER conduzido por oito semanas. Para esclarecer a influência dos intervalos no desempenho da força, sugere-se a realização de estudos futuros com maiores tempos de acompanhamento e amostras com níveis de aptidão diferenciada.

Keywords : exercícios resistidos; força; intervalos entre séries; treinamento; recuperação.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese