SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue6Influence of volleyball in the bone mineral density of female adolescentsAnalysis of localized muscular fatigue in athletes and sedentary subjects through frequency parameters of electromyographic signal author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

AGRESTA, Marisa Cury; BRANDAO, Maria Regina Ferreira  and  BARROS NETO, Turíbio Leite de. Causas e conseqüências físicas e emocionais do término de carreira esportiva. Rev Bras Med Esporte [online]. 2008, vol.14, n.6, pp. 504-508. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922008000600006.

INTRODUÇÃO: Os atletas de alto rendimento, em determinado momento, se defrontam com o término de carreira esportiva, um processo crucial e inevitável, com exigências de ajustamentos nas esferas da vida ocupacional, financeira, social e psicológica e, que, portanto, pode ser acompanhado por distress emocional. OBJETIVO: O presente estudo teve como objetivo pesquisar como ex-atletas brasileiros de alto nível de basquetebol e futebol profissional experienciaram a aposentadoria da carreira esportiva, suas causas e conseqüências físicas e emocionais. MÉTODOS: Para tanto, foram avaliados 79 ex-atletas de alto nível, do sexo masculino, que pertenciam a duas modalidades esportivas: futebol (N = 57) e basquetebol (N = 22), com média de idade de 51,75 ± 8,85 anos. O tempo de prática como atleta profissional foi de 18,22 ± 4,66 anos e o término da carreira esportiva ocorreu em média aos 34,36 ± 4,42 anos. Utilizou-se uma entrevista semi-estruturada; os dados foram analisados pela freqüência de ocorrência de respostas para cada item da entrevista. RESULTADOS: Observou-se que, para 75,9% dos atletas, a decisão de encerrar a carreira foi espontânea. A idade (49,4%) e outros interesses emergentes (43,0%) foram as principais causas da aposentadoria. Os sentimentos vivenciados nesse momento foram de tristeza (50,6%) e de conformismo (36,7%). Para 43% dos ex-atletas a condição física piorou após o término da carreira. CONCLUSÕES: Os autores concluem que, apesar de os atletas terem experienciado uma carreira esportiva longa, o momento de se aposentar no esporte trouxe sentimentos de tristeza. Por outro lado, a idade é um limitador para a carreira esportiva e reconhecer isso levou ao conformismo.

Keywords : aposentadoria; esportes [psicologia]; futebol; basquetebol.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese