SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue1Type 1 diabetes mellitus in the lack of autonomic neuropathy does not alter the sudoresis rate in exerciseInjuries in the professional soccer players of Marília Atlético Clube: a cohort study of the Brazilian Championship, 2003 to 2005 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

SIQUEIRA, Fernando Vinholes et al. Prática de atividade física na adolescência e prevalência de osteoporose na idade adulta. Rev Bras Med Esporte [online]. 2009, vol.15, n.1, pp. 27-30. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922009000100006.

O objetivo deste trabalho foi avaliar a associação entre prática de atividade física na adolescência e osteoporose na vida adulta. Realizou-se um estudo de base populacional incluindo uma amostra aleatória de 1.016 indivíduos de 50 anos ou mais. Atividade física no lazer foi avaliada utilizando o Questionário Internacional de Atividade Física - IPAQ. Os indivíduos foram definidos como ativos se estiveram engajados em atividade física durante a sua adolescência (10-19 anos) pelo menos por seis meses consecutivos. Os indivíduos ativos na adolescência demonstraram probabilidade 67% menor do que os inativos de apresentar osteoporose na vida adulta (p < 0,001). Esse resultado se manteve significativo após ajuste para os fatores de confusão (p = 0,005) e para o efeito mediador do nível de atividade física na idade adulta (p = 0,007). Conclui-se que a prática de atividade física na adolescência reduz o risco de osteoporose, independentemente do nível de atividade física na vida adulta. Desse modo, a adolescência é um importante período no desenvolvimento da saúde óssea.

Keywords : atividades motoras; exercício; densidade óssea; envelhecimento; adolescente.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese