SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue4Correlations among leptin, puberty and exercise in females author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

VIVEIROS, Jacqueline de Paula; MEYER, Flávia  and  KRUEL, Luiz Fernando Martins. Imersão em água fria para o manejo da hipertermia severa. Rev Bras Med Esporte [online]. 2009, vol.15, n.4, pp. 311-315. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922009000500016.

A incapacidade de dissipar o calor gerado pela atividade muscular prejudica o desempenho e aumenta a predisposição a lesões do organismo. A hipertermia severa induzida pelo esforço físico (HTE) prejudica a saúde e está associada à morbidade e mortalidade de indivíduos em diferentes atividades ocupacionais e atléticas. Estudos sobre a eficiência de métodos de resfriamento corporal têm recomendado a imersão em água fria para o tratamento da HTE. Sua utilização nos minutos iniciais pós-hipertemia parece a melhor recomendação por reduzir o tempo no qual a temperatura central permanece elevada. A manutenção de infraestrutura necessária para a realização desse procedimento deve ser considerada em atividades físicas e condições ambientais nas quais os indivíduos estão mais suscetíveis ao acometimento da HTE. As taxas de resfriamento observadas através da imersão em água a diferentes temperaturas podem servir de referência para o controle da duração do procedimento. Esta revisão analisa a recomendação da imersão em água fria como procedimento de resfriamento corporal para o manejo da HTE.

Keywords : exercício; temperatura corporal; choque hipertérmico; taxa de resfriamento.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese