SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue1Effect of classical massage on subjective perceived soreness, edema, range of motion and maximum strength after delayed onset muscle soreness induced by exerciseChronic use of nandrolone decanoate as risk factor for pulmonary arterial hypertension in Wistar rats author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

GOMES, Paulo Sergio Chagas; MEIRELLES, Cláudia de Mello; LEITE, Sandra Pereira  and  MONTENEGRO, Carlos Antonio Barbosa. Confiabilidade da medida de espessuras musculares pela ultrassonografia. Rev Bras Med Esporte [online]. 2010, vol.16, n.1, pp. 41-45. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922010000100008.

OBJETIVO: Determinar a confiabilidade das medidas de espessuras dos músculos flexores e extensores do cotovelo e joelho pela ultrassonografia (US), quantificando o erro típico associado a essas medidas (ETM). MÉTODOS: A confiabilidade (duas medidas interdias) foi determinada em 15 voluntários aparentemente saudáveis (oito mulheres, 33,9 ± 11,4 anos, 76 ± 21kg, 170 ± 10cm). As imagens da musculatura flexora (FC) e extensora do cotovelo (EC) e flexora (FJ) e extensora do joelho (EJ) foram obtidas pela US bidimensional no modo B, utilizando transdutor de 7,5MHz. As espessuras do tecido muscular compreendidas entre as interfaces com o osso e com o tecido adiposo foram medidas em sítios anatômicos identificados e registrados para ser repetidos na segunda medida. RESULTADOS: A ANOVA não identificou diferenças significativas entre as medidas repetidas. Os coeficientes de correlação intraclasse foram FC = 0,970, EC = 0,971, FJ = 0,555 e EJ = 0,929 (P < 0,05 para todos). Os coeficientes de variação foram de 3,9%, 6,1%, 6,6 % e 4,6%, e os ETM 1,3mm, 1,6mm, 4,9mm e 1,9mm, respectivamente, para espessuras de FC, EC, FJ e EJ. A análise dos gráficos de Bland-Altman apontou que as variáveis não apresentaram erro heterocedástico. CONCLUSÃO: As medidas de espessuras musculares de FC, EC e EJ apresentaram alta confiabilidade, possibilitando seu uso para intervenções como programas de dieta, treinamento físico ou reabilitação. No entanto, o uso da medida de FJ não deve ser recomendada, pois mostrou baixa confiabilidade e alto ETM.

Keywords : hipertrofia; reprodutibilidade; músculo esquelético.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese