SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número2O Efeito de diferentes intervalos de recuperação entre as séries de treinamento com pesos, na força muscular em mulheres idosas treinadasEfeitos do treinamento resistido sobre variáveis relacionadas com a baixa densidade óssea de mulheres menopausadas tratadas com alendronato índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

ZANUTO, Everton Alex Carvalho; HARADA, Hiroyuki  e  GABRIEL FILHO, Luís Roberto Almeida. Análise epidemiológica de lesões e perfil físico de atletas do futebol amador na região do Oeste Paulista. Rev Bras Med Esporte [online]. 2010, vol.16, n.2, pp.116-120. ISSN 1517-8692.  https://doi.org/10.1590/S1517-86922010000200008.

INTRODUÇÃO: O conhecimento do perfil físico ideal para cada função e das lesões que mais acometem cada atleta é essencial para o sucesso de uma equipe. Este estudo teve dois objetivos: (a) definir o perfil físico dos atletas e (b) estudar epidemiologicamente as lesões sofridas, durante a Copa Municipal de Futebol Amador. METODOLOGIA: Foram avaliados 50 atletas divididos em cinco grupos: goleiros (GO), zagueiros (ZA), laterais (LA), meio-campistas (MC) e atacantes (AT). As lesões foram classificadas, pelo local, mecanismo, gravidade e posição do jogador. RESULTADOS: O perfil físico dos atletas foi: altura de 1,74 ± 0,07m, peso de 74,93 ± 8,17kg, percentual de gordura de 15,19 ± 3,03%, flexibilidade de 27,56 ± 12,0cm e idade de 25,32 ± 4,41 anos. A análise realizada revelou diferenças significativas entre as variáveis altura (p < 0,001) e peso (p = 0,021) em relação à posição dos atletas em campo, e correlação entre incidência de lesões e diminuição da flexibilidade. Foram registradas 21 lesões em 53 partidas, correspondendo a 0,40 lesões por jogo, ou 12 lesões por 1.000 horas/atleta. As lesões com contato físico representaram 57%; nove lesões (43%) foram classificadas como leves e apenas cinco (24%) foram consideradas graves. CONCLUSÃO: O perfil físico dos atletas avaliados foi similar ao anteriormente referenciado, homogêneo nas variáveis percentual de gordura corpórea, flexibilidade e idade; houve diferença estatística significativa na altura e peso, a incidência de lesões foi menor do que em estudos prévios, o local acometido, a circunstância em que ocorreram, e a correlação com a flexibilidade foi coerente com a literatura.

Palavras-chave : futebol amador; biótipo; lesão esportiva; mecanismos de lesões; flexibilidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons