SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue3Sudden cardiac death in athletes: protocols and routines of professional soccer clubs in São PauloEvaluation of the postural control in young adults by use of Foam-laser dynamic posturography and power plataform author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

GONZAGA, Jozilma de Medeiros et al. Efeitos de diferentes tipos de exercício nos parâmetros do andar de idosas. Rev Bras Med Esporte [online]. 2011, vol.17, n.3, pp. 166-170. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922011000300003.

O tipo de exercício, a intensidade e a frequência são fatores importantes para produzir mudanças na velocidade de andar. O objetivo do estudo foi comparar os efeitos de diferentes tipos de exercício nos parâmetros cinemáticos do andar de idosas, considerando as características antropométricas, a capacidade funcional e o nível de atividade física. Participaram do estudo 56 idosas que foram agrupadas de acordo com o envolvimento, a mais de seis meses, na prática específica de uma atividade: dança (n = 10), musculação (n = 10), hidroginástica (n = 12) e caminhada (n = 11). Além disso, um grupo de idosas inativas (n = 13), sem envolvimento em atividade física regular por pelo menos dois meses, também participou do estudo. Foram mensurados o nível de atividade física (Questionário de Baecke), a capacidade funcional (Bateria da AAHPERD) e os parâmetros cinemáticos do andar (comprimento da passada e do passo, duração e velocidade da passada, cadência e duração das fases de suporte simples, balanço e duplo suporte). Os resultados revelaram que o nível de atividade física do grupo Controle foi diferente dos demais grupos que praticam atividades físicas. Em relação à capacidade funcional, apenas o componente força apresentou diferenças entre os grupos, indicando que o grupo Controle difere do grupo musculação. Quanto às variáveis do andar, o grupo Controle foi estatisticamente diferente apenas do grupo dança, tanto no comprimento do passo como no comprimento da passada. Pode-se concluir que a capacidade funcional e os parâmetros do andar dos idosos ativos e sedentários apresentam poucas diferenças

Keywords : atividade física; capacidade funcional; parâmetros cinemáticos do andar.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese