SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue4Comparison between direct and indirect methods for the determination of the maximal oxygen uptake in female runnersImpact of malnutrition and moderate aerobic training on the structure of arterial wall in aging rats author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

CERQUEIRA, Lucenildo S; NOGUEIRA, Fernando S; CARVALHO, Joyce  and  POMPEU, Fernando A.M.S. Resposta da cinética de consumo de oxigênio e da eficiência mecânica delta de homens e mulheres em diferentes intensidades de esforço. Rev Bras Med Esporte [online]. 2011, vol.17, n.4, pp. 274-278. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922011000400013.

INTRODUÇÃO:A eficiência mecânica delta (EMΔ ) e a cinética do consumo de oxigênio (K2) são influenciadas por parâmetros metabólicos musculares e pelo transporte de 2. O objetivo do presente estudo foi determinar a diferença na K2 e na EMΔ em três intensidades de esforço nos dois gêneros. MÉTODOS: 56 sujeitos (26 mulheres) foram submetidos ao protocolo de esforço escalonado, contínuo e máximo (GxT) no cicloergômetro mecânico para determinação da potência aeróbia máxima (2máx), carga máxima (Wmax), limiar anaeróbio (AT) e ponto de compensação respiratória (PCR). O AT foi determinado através dos métodos V-slope e E E / 2; o PCR através da relação 2 versus E ; ambos por dois avaliadores. A EMΔ e a K 2 foram consideradas como a inclinação entre 2 versus Watts e 2 versus tempo (s), respectivamente, do começo do teste até o AT (S1), do AT ao PCR (S2) e do PCR ao 2máx (S3), determinada por análise de regressão linear. RESULTADOS: Para a EMΔ, diferenças significativas foram observadas entre S1 versus S2 (p = 0,001), S1 versus S3 (p = 0,001) e S2 versus S3 (p = 0,006). Não foi observada diferença (p = 0,060) ou interação significativa (p = 0,062) entre homens versus mulheres. Para a K 2 diferenças significativas foram observadas entre S1 versus S3 (p = 0,001) e S2 versus S3 (p = 0,001) em ambos gêneros. Diferenças (p = 0,001) e interação significativa (p = 0,006) foram observadas entre homens versus mulheres, no último parâmetro. CONCLUSÕES: A EMΔ decresce com o incremento da intensidade de trabalho, porém, não há diferenças quando se compara homens e mulheres. Por outro lado, as mulheres apresentam K 2 mais rápida do que os homens.

Keywords : ergoespirometria; teste de esforço; componente lento de 2 e 2máx.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese