SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue5Habitual physical activity and quality of life of middle-aged women author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

REGO, Adriana Ribeiro de O. N. do et al. Pressão arterial após programa de exercício físico supervisionado em mulheres idosas hipertensas. Rev Bras Med Esporte [online]. 2011, vol.17, n.5, pp. 300-304. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922011000500001.

INTRODUÇÃO: A população de idosos tem elevado os índices de doenças crônicas como hipertensão arterial sistêmica (HAS) com prevalência em mulheres. Intervenções não farmacológicas, como o exercício físico, são apontadas pela eficácia na diminuição da pressão arterial (PA). OBJETIVO: Verificar a resposta da pressão arterial de idosas hipertensas nos distintos momentos de um programa de exercício físico supervisionado (PEFS). MÉTODOS: Constituiu-se de um estudo descritivo de corte transversal realizado durante 18 semanas. Participaram 41 mulheres idosas com HAS, em tratamento farmacológico, distribuídas em grupo experimental (GE) (n = 26) que participou da intervenção, e grupo controle (GC) (n = 15), em dois momentos: pré e pós-PEFS. O IMC, a pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) foram avaliados no início e após 18 semanas de PEFS no GE e GC. A comparação intra e intergrupos foi feita com o teste t pareado e ANOVA two way com Kruskal Wallis, com nível de significância de p < 0,05. RESULTADOS: O GE (68,7 ± 8,4 anos, IMC = 27,23 ± 4,73) e o GC (67,3 ± 6,3 anos, IMC = 26,13 ± 4,36), com prevalência de sobrepeso em todos os grupos, sem diferença significativa pós-PEFS. Observou-se uma correlação entre o IMC e a PAS (r = 0,456; p = 0,01) e entre a PAS e a PAD (r = 0,380; p = 0,01). A semelhança inicial entre os grupos foi alterada pelo PEFS no GE, permanecendo no GC. A comparação intergrupos mostrou diferenças da PAS (p = 0,000) e da PAD (p = 0,005) pré e pós-PEFS e intragrupos, no GE com reduções da PAS (Δ = 9,61mmHg, p = 0,000) e da PAD (Δ = 1,54mmHg, p = 0,043) pós-PEFS, o que não ocorreu no GC. CONCLUSÃO: O programa de exercício físico supervisionado exerceu papel importante como modelo terapêutico não medicamentoso na resposta hipotensiva observada.

Keywords : idoso; pressão arterial; exercício; hipertensão; composição corporal.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese