SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue1Blood pressure and heart rate variability after aerobic and weight exercises performed in the same sessionRelationship among physical activity level, balance and quality of life in individuals with hemi paresis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

VIEIRA, Rudolfo Hummel Gurgel et al. Influência do treinamento resistido na qualidade de vida de idosas com hipertensão arterial sistêmica . Rev Bras Med Esporte [online]. 2012, vol.18, n.1, pp. 26-29. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922012000100005.

INTRODUÇÃO: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é um dos principais problemas de saúde pública em todo o mundo, afetando principalmente mulheres idosas. O hipertenso pode ter sua qualidade de vida (QV) prejudicada em função das comorbidades inerentes à doença em questão. Dessa forma, o treinamento resistido (TR) vem sendo cada vez mais recomendado como terapêutica não-farmacológica dessa moléstia, uma vez que contribui para redução de incapacidades em indivíduos com e sem doenças cardiovasculares. OBJETIVO: Avaliar a QV, dada pelos questionários genérico (SF-36) e específico (MINICHAL), em idosas hipertensas controladas submetidas a programa de treinamento resistido. MÉTODOS: O TR foi realizado durante oito semanas, três vezes por semana, em dias alternados. A intensidade do treinamento foi periodizada ao longo do treinamento. Para avaliação da QV, utilizaram-se os questionários SF-36 e MINICHAL, antes e após o programa de TR. Na análise estatística utilizaram-se os testes Kolmogorov-Smirnov para verificar a normalidade dos dados, bem como o t de Student, considerando significativo p < 0,05. RESULTADOS: A análise do SF-36 mostrou um aumento no valor médio de quase todas as variáveis analisadas, contrapondo-se apenas aos domínios aspectos sociais e saúde mental. Houve diferença significativa com relação ao estado geral de saúde (EGS) (p = 0,02). Para o MINICHAL não foi observada diferença significativa nos domínios analisados, embora tenha apresentado redução do valor médio de todos os quesitos analisados. CONCLUSÃO: Nossos dados sugerem que o TR mostrou-se eficaz com relação ao domínio EGS pertencente ao SF-36. Em contrapartida, não foram evidenciadas alterações na QV das idosas quando avaliadas com o questionário específico MINICHAL.

Keywords : envelhecimento; hipertensão; treinamento; qualidade de vida.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese