SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número2Distribuição de subgrupos com base nas respostas fisiológicas em jogadores profissionais de futebol pela técnica K Means ClusterComparação da potência anaeróbia mensurada pelo teste de RAST em diferentes condições de calçado e superfícies índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

COELHO-RAVAGNANI, Christianne de Faria et al. Estimativa do equivalente metabólico (MET) de um protocolo de exercícios físicos baseada na calorimetria indireta. Rev Bras Med Esporte [online]. 2013, vol.19, n.2, pp.134-138. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922013000200013.

OBJETIVO: O objetivo do estudo foi determinar o gasto energético (GE) em termos de gasto calórico e equivalente metabólico (MET) de duas sessões de um protocolo de exercício. MÉTODOS: Quinze indivíduos adultos (51,0 ± 5,5 anos) realizaram as sessões de exercício (80min), compostas por (aquecimento, caminhada e flexibilidade; Sessão A) e (aquecimento, caminhada e resistência muscular local; Sessão B). A frequência cardíaca (FC) foi medida durante cada parte da sessão. Em laboratório, foram medidos, em dias diferentes, o consumo máximo de oxigênio (VO2max), durante repouso e exercício (usando a FC média obtida nas aulas), por calorimetria indireta. O MET dos exercícios foi obtido dividindo VO2 em exercício (mL.kg-¹. min-¹) pelo VO2 em repouso (mL.kg-¹.min-¹). O GE dos exercícios foi calculado por: MET x Peso (kg) x Tempo (min)/60. RESULTADOS: Os resultados foram analisados por ANOVA com teste post hoc de Tukey (p < 0,05). Resultados: Um MET para este grupo foi de 2,7 ± 0.1mL.kg ¹. min-¹. O valor médio de MET nos exercícios foi de 4,7 ± 0,8 (aquecimento), 5,8 ± 0,9 (caminhada) e 3,6 ± 0,7 (flexibilidade) na sessão A, e 4,6 ± 1,2 (aquecimento), 5,6 ± 1,0 (caminhada) e 4,8 ± 1,0 (resistência muscular localizada) na sessão B. O custo de energia foi similar entre as sessões (A: 398 ± 86,7 kcal e B: 404 ± 45 kcal; p > 0,05). Nenhuma atividade foi classificada como vigorosa (> 7 METs). Não houve diferença no VO2 entre caminhada (15,6 ± 2,8 ou 15,4 ± 2,6 mL.kg-¹.min-¹) e resistência muscular localizada (13,2 ± 2,9 mL.kg-¹.min-¹) embora ambos tenham sido superiores (p > 0,05) aos exercícios de flexibilidade (10,1 ± 2,2 mL.kg-¹. min-¹). CONCLUSÃO: O protocolo proposto atinge a atividade física necessária para adultos saudáveis, para melhorar e manter a saúde, por sua estrutura, intensidade moderada, duração, frequência e gasto calórico.

Palavras-chave : exercício físico; gasto energético; MET.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons