SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número2Estimativa do equivalente metabólico (MET) de um protocolo de exercícios físicos baseada na calorimetria indiretaComparação de diferentes métodos de controle da carga interna em jogadores de voleibol índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

KALVA-FILHO, Carlos Augusto et al. Comparação da potência anaeróbia mensurada pelo teste de RAST em diferentes condições de calçado e superfícies. Rev Bras Med Esporte [online]. 2013, vol.19, n.2, pp.139-142. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922013000200014.

INTRODUÇÃO: O Running Anaerobic Sprint Test (RAST) tem sido considerado um teste válido para avaliação anaeróbia. Entretanto, como a superfície e o calçado podem afetar alguns parâmetros mensurados durante o exercício, isso pode modificar os parâmetros do RAST. OBJETIVO: Comparar as variáveis do RAST mensuradas utilizando chuteiras na grama (RASTCG) e tênis na pista (RASTTP). MÉTODOS: Oito jogadores de futebol (da categoria sub-17) participaram do estudo. Os participantes realizaram dois RAST (intervalo > 24 h). O RAST consistiu em seis corridas máximas de 35m com 10s de intervalo passivo entre cada corrida. O tempo de cada esforço foi registrado para determinação da potência pico (PP), potência média (PM) e índice de fadiga (IF). Após o sexto esforço, amostras sanguíneas foram coletadas para determinação da lactacidemia ([Lac]). RESULTADOS: Durante o RASTTP, a PP (763,1 ± 87,2 W) e PM (621,6 ± 68,1 W) foram significativamente superiores às PP e PM mensuradas em RASTCG (PP = 667,3 ± 67,0 W e PM = 555,9 ± 74,7 W), enquanto que as [Lac] observadas em RASTTP (7,3 ± 1,8 mmol.L-1) foram significativamente inferiores às mensuradas em RASTCG (9,9 ± 3,2 mmol.L-1). No entanto, o IF não foi significativamente diferente (RASTTP = 32,5 ± 8,3%; RASTCG = 34,1 ± 6,6%). Significativas correlações foram observadas entre as PM (r = 0,90) e as [Lac] (r = 0,72). CONCLUSÃO: Podemos concluir que as variáveis do RAST são influenciadas pela superfície e calçado utilizados, com valores superiores observados em RAST TP.

Palavras-chave : potência anaeróbia; lactato e jogadores de futebol.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons