SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número1Aptidão cardiorrespiratória, indicadores sociodemográficos e estado nutricional em adolescentesAtividade física na vida diária e densidade mineral óssea em mulheres idosas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

KRAVCHYCHYN, Ana Claudia Pelissari et al. Comparação entre os métodos direto e indireto de determinação do VO 2máx de praticantes de corrida. Rev Bras Med Esporte [online]. 2015, vol.21, n.1, pp.17-21. ISSN 1517-8692.  https://doi.org/10.1590/1517-86922015210101412.

INTRODUÇÃO:

testes diretos são considerados "padrão ouro" para determinar variáveis fisiológicas, porém o seu custo financeiro é elevado e há a necessidade de mão de obra especializada para sua operacionalização. Sendo assim, os testes indiretos são utilizados pela maioria dos profissionais de Educação Física como uma alternativa acessível à falta da medida direta.

OBJETIVO:

comparar os valores de consumo máximo de oxigênio (VO2máx) determinados diretamente por um sistema de espirometria com valores determinados a partir de protocolos indiretos.

MÉTODOS:

participaram 15 pessoas do gênero masculino (27,4 ± 3,5 anos), fisicamente ativas, que realizaram o teste incremental em esteira rolante para determinação direta do VO2máxcom analisador de gases. Os testes para predição do VO2máxforam: ErgoPC; Polar Fitness Test; testes do banco e de Cooper. Foi utilizada a estatística descritiva (média ± desvio padrão - DP); a esfericidade foi testada pelo teste de Mauchly, os métodos foram comparados por ANOVA de medidas repetidas com o ajuste de Bonferroni para comparações múltiplas. A normalidade dos dados foi aferida pelo teste de Shapiro-Wilk e também foi aplicado o teste coeficiente de correlação de Pearson, adotando-se p<0,05.

RESULTADOS:

o valor médio de VO2máxdireto foi de 55,8 ± 6,1 ml•kg-1•min-1 e os valores para os testes indiretos, percentual de subestimação e coeficiente de correlação, foram, respectivamente: ErgoPc 33,7 ± 4,5 ml•kg-1•min-1 (39,6%; r = 0,71; p<0,001); Polar Fitness Test53,2 ± 6,4 ml•kg-1•min-1 (4,6%; r = 0,64; p = 0,774); teste do banco 48,8 ± 6,3 ml•kg-1•min-1 (12,5%; r = 0,60; P=0,001) e de Cooper 43,9 ± 7,9 ml•kg-1•min-1 (21,4%; r = 0,65; p<0,001).

CONCLUSÃO:

os métodos indiretos podem sugerir sobrecarga de treino inferior ou superior para adaptações fisiológicas pretendidas por subestimarem o direto, sendo o Polar Fitness Test o mais indicado para uso diário, pois apresentou valores mais próximos ao valor direto.

Palavras-chave : protocolos; masculino; espirometria.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )