SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue1Daily physical activity and bone mineral density in older womenAssessment of physical exercise addiction in Karate and its relation to time of engagement author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

ZANELLI, José Carlos Sales; CORDEIRO, Braian Alves; BESERRA, Bruna Teles Soares  and  TRINDADE, Erasmo Benício Santos de Moraes. Creatina e treinamento resistido: efeito na hidratação e massa corporal magra. Rev Bras Med Esporte [online]. 2015, vol.21, n.1, pp.27-31. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/1517-86922015210101932.

INTRODUÇÃO:

a creatina é um recurso ergogênico cuja suplementação tem sido associada ao aumento da hidratação corporal total e ao aumento da massa muscular dos consumidores. Entretanto, estudiosos questionam se o aumento da massa muscular é um ganho real.

OBJETIVO:

avaliar o efeito da suplementação de creatina sobre a hidratação e o aumento de massa magra em indivíduos previamente treinados e não treinados, submetidos a um programa de treinamento resistido.

MÉTODOS:

ensaio clínico não randomizado, constituído por três momentos, M1 - Início da suplementação com 20g/dia de creatina; M2 - 7 dias após iniciada a suplementação e redução da suplementação para 5g/dia; M3 - 28 dias de suplementação. Nos momentos propostos, foram realizadas aferições de peso, estatura e avaliação da composição corporal (massa magra, água corporal total) com a utilização do BYODINAMICS(r) Modelo 310. Para todos os testes estatísticos, foi adotado o nível de significância de 95% (p<0,05).

RESULTADOS:

participaram desse estudo 14 voluntários adultos do sexo masculino, com idade média de 22,57(±1,45) anos, dos quais sete eram treinados e sete não treinados. Após 28 dias de suplementação, no grupo treinado observou-se um aumento significativo no peso, água corporal total, massa magra e hidratação da massa magra, mas nenhum aumento significativo foi observado no grupo não treinado. Em relação ao ângulo de fase, este aumentou no grupo não treinado e reduziu no grupo treinado.

CONCLUSÃO:

a suplementação de creatina associada ao treinamento resistido é mais efetiva na hidratação de indivíduos treinados, como também é suficiente para reduzir a diferença significativa do ângulo de fase intergrupos, sugerindo assim, maior hidratação celular em ambos os grupos. Contudo, esse aumento na hidratação não revelou aumento significativo no tecido muscular.

Keywords : composição corporal; água corporal; fosfocreatina.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )