SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue1Physical exercise and cardiovascular risk factors in obese women in the postmenopausal period author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Abstract

AMARAL, Josária Ferraz et al. Mudanças no desenvolvimento temporal da força em mulheres de diferentes faixas etárias. Rev Bras Med Esporte [online]. 2015, vol.21, n.1, pp.70-74. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/1517-86922015210101767.

INTRODUÇÃO:

redução na força e na velocidade da contração muscular são duas das maiores causas de debilidade funcional em idosos.

OBJETIVO:

analisar as mudanças relacionadas à idade no desenvolvimento temporal da força de preensão manual e dos extensores do joelho em mulheres.

MÉTODOS:

a amostra foi constituída por 52 mulheres subdivididas em três grupos (JO. n=24, 25,2±3,7 anos; MI. n=13, 58±4,2 anos; ID. n=15, 71,3±3,9 anos). Os testes realizados foram o de preensão manual e o de extensão do joelho. Foram executadas três tentativas de esforço isométrico máximo em cada teste, e a curva com o valor máximo de força foi selecionada para análise por meio de um algoritmo desenvolvido em linguagem Matlab(r). A massa livre de gordura (MLG) foi avaliada por meio da absortometria radiológica de dupla energia.

RESULTADOS:

foram observados entre os grupos valores semelhantes de força (p=0,831) e MLG do membro superior (p=0,207). A taxa de desenvolvimento da força (TDF) foi menor nos intervalos iniciais da contração muscular (0-50 e 0-100ms) nos grupos MI (p=0,005 e p=0,000, para 50ms e 100ms, respectivamente) e ID (p=0,003 e p=0,000, para 50ms e 100ms, respectivamente). A MLG e a força do membro inferior foram menores nos grupos MI (p=0,006, p=0,014, respectivamente) e ID (p<0,000, p=0,000, respectivamente) em comparação ao JO. Já a TDF dos extensores do joelho foi semelhante no grupo MI (p>0,05), porém, menor no grupo ID (p<0,05) em comparação ao JO, em todos os intervalos analisados.

CONCLUSÃO:

os resultados deste estudo sugerem que os grupos musculares dos membros superiores e inferiores possam ser afetados em diferentes magnitudes pelo envelhecimento. As diferenças entre os membros podem estar relacionadas à quantidade e qualidade das atividades físicas realizadas.

Keywords : envelhecimento; força muscular; força da mão.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )