SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número2Associação de força e nível de atividade física à densidade mineral óssea na pós-menopausaFatores pessoais, desportivos e psicológicos no comportamento de exercício físico índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

RAULINO, Ravena Santos et al. Gasto de energia e utilização de substrato durante vibração do corpo todo. Rev Bras Med Esporte [online]. 2015, vol.21, n.2, pp.122-126. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/1517-86922015210201976.

INTRODUÇÃO E OBJETIVO:

o objetivo deste estudo foi investigar se a adição de vibração durante o treinamento intervalado do exercício elevaria o consumo de oxigênio VO2até o ponto necessário para controle do peso e para avaliar a influência da intensidade do estímulo vibratório para a prescrição do programa de exercícios em questão.

MÉTODOS:

o VO2 medido a cada respiração foi avaliado em repouso e durante as quatro condições experimentais para determinar o gasto de energia, o equivalente metabólico MET, a taxa de troca respiratória, o percentual de kcal da gordura e a taxa de oxidação de gordura. Oito mulheres jovens e sedentárias idade 22 ± 1 anos, estatura 163,88 ± 7,62 cm, massa corporal 58,35 ± 10,96 kg, VO2 máx 32,75 ± 3,55 ml O2.kg-1.min-1 realizaram treinamento intervalado duração = 13,3 min para os membros superiores e inferiores com vibração 35 Hz e 2 mm, 40 Hz e 2 mm, 45 Hz e 2 mm e sem vibração. As condições experimentais foram randomizadas e balanceadas em um intervalo de 48 horas.

RESULTADOS:

a adição de vibração ao exercício a 45 Hz e 2 mm resultou em aumento adicional de 17,77 ± 12,38 % do VO2, em comparação com o exercício sem vibração. Contudo, esse aumento não alterou a taxa de oxidação de gordura p = 0,42, porque a intensidade do exercício 29,1 ± 3,3 %VO2máx, 2,7 MET foi classificada como leve para indivíduos jovens.

CONCLUSÃO:

apesar a influência da vibração sobre o VO2 durante o exercício, o aumento foi insuficiente para reduzir o peso corporal e não atingiu a recomendação mínima de prescrição do exercício para controle do peso para a população do estudo.

Palavras-chave : consumo de oxigênio; frequência cardíaca; metabolismo energético.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )