SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número2Gasto de energia e utilização de substrato durante vibração do corpo todoAplicabilidade de um teste de agilidade em jovens futebolistas em campo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

CARNEIRO, Luís  e  GOMES, António Rui. Fatores pessoais, desportivos e psicológicos no comportamento de exercício físico. Rev Bras Med Esporte [online]. 2015, vol.21, n.2, pp.127-132. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/1517-86922015210201545.

INTRODUÇÃO:

os benefícios do exercício físico EF são bem conhecidos. Contudo, mais de 60% da população mundial é fisicamente inativa ou ativa de forma insuficiente para atingir tais vantagens. Nesse sentido, torna-se importante compreender os fatores envolvidos na prática de EF, de modo a promover a participação desportiva e a prevenir o abandono do exercício.

OBJETIVO:

analisar as diferenças num conjunto de variáveis psicológicas em função da tendência para efetuar EF e as variáveis preditoras do comportamento efetivo de EF.

MÉTODOS:

participaram no estudo 454 praticantes de musculação, cardiofitness e atividades de ritmo de uma academia desportiva no norte de Portugal, tendo sido avaliados três conjuntos de variáveis: a pessoais sexo, idade e índice de massa corporal; b desportivas tempo anterior de prática e frequência semanal de prática anterior ; e c psicológicas atitudes diante do EF, normas subjetivas diante do EF, percepção de controle comportamental, intenção de prática, benefícios e custos do EF e planejamento da prática.

RESULTADOS:

os que praticam exercício com maior regularidade apresentaram níveis mais elevados de percepção de controle comportamental, intenção de prática e planejamento do EF, em comparação com os praticantes com atividade pouco ou nada regular. A idade, o tempo anterior de prática, a frequência semanal de prática anterior, as normas subjetivas e a percepção de controle comportamental foram preditores significativos do comportamento efetivo de EF.

CONCLUSÃO:

este estudo confirmou que os praticantes mais regulares evidenciaram um padrão psicológico mais favorável com relação à possibilidade de assumirem comportamentos estáveis de exercício. Por outro lado, os resultados demonstraram a natureza multifacetada dos fatores envolvidos no comportamento de EF.

Palavras-chave : exercício; academias de ginástica; comportamentos saudáveis; motivação.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )