SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA NÃO INFLUENCIA A FADIGA NEUROMUSCULAR EM ADULTOSNÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA, POR ACELEROMETRIA, EM IDOSOS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: ESTUDO SABE índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692versão On-line ISSN 1806-9940

Resumo

SOUZA, Melissa de Carvalho et al. FATORES ASSOCIADOS À PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM HOMENS DE MEIA-IDADE. Rev Bras Med Esporte [online]. 2016, vol.22, n.2, pp.102-107. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220162202153428.

Introdução:

O aumento dos níveis de atividade física (AF) tem sido importante para uma vida saudável, e identificar os fatores que se associam a essa prática pode incentivar a adoção de um estilo de vida ativo.

Objetivo:

Analisar os fatores associados à prática de AF atual em homens de meia-idade.

Métodos:

Estudo transversal com amostra probabilística de 416 homens de meia-idade (40 a 59 anos) em duas cidades no sul do Brasil. Para a coleta de dados utilizou-se um questionário dividido em seis partes: características da amostra; medidas antropométricas; estrato econômico - IBGE; AF - IPAQ-versão curta; percepção de saúde - BRFSS; e sintomas do envelhecimento masculino - escala dos sintomas do envelhecimento masculino (AMS). A amostra foi dividida em dois grupos etários: 40 a 49 e 50 a 59 anos. A análise estatística foi descritiva e inferencial.

Resultados:

Aproximadamente 60,2% dos homens foram considerados suficientemente ativos (ativos + muito ativos), entretanto, não foram observadas diferenças significativas entre as faixas etárias (p = 0,152). A caminhada foi a AF mais prevalente e a atividade vigorosa, a menos prevalente. As intensidades da AF (caminhada moderada e vigorosa) se relacionaram com a escolaridade, classe econômica, percepção de saúde e sintomas do envelhecimento masculino. Os homens acima do peso e com sintomas apresentaram probabilidade maior (RP = 1,12; IC 95% = 1,01-1,24; RP = 1,30; IC 95% = 1,00-1,69) de ter AF insuficiente.

Conclusão:

O presente estudo identificou a relação de determinadas características pessoais dos participantes com a intensidade da AF praticada. Além disso, foi possível identificar associação entre sintomas do envelhecimento masculino e condições de peso e o nível de AF dos homens de meia-idade. Assim, estes resultados podem atuar como insumo à promoção da AF para homens nessa faixa etária, como forma a melhorar o estilo de vida e os cuidados com a saúde.

Palavras-chave : atividade motora; homens; saúde.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )