SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2SESSÕES DE POWERLIFTING PROMOVEM HIPOTENSÃO SIGNIFICATIVA PÓS-EXERCÍCIOEFEITO AGUDO DO VOLUME DE ALONGAMENTO ESTÁTICO NO DESEMPENHO NEUROMUSCULAR DE JOVENS E IDOSAS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692versão On-line ISSN 1806-9940

Resumo

CALEGARI, Leonardo et al. EFEITOS DO TREINAMENTO AERÓBICO E DO FORTALECIMENTO EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA. Rev Bras Med Esporte [online]. 2017, vol.23, n.2, pp.123-127. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220172302153651.

Introdução:

A intolerância ao exercício e a dispneia são os principais sintomas da insuficiência cardíaca (IC).

Objetivo:

Avaliar os efeitos de um programa de exercícios aeróbicos e de fortalecimento sobre a aptidão cardiorrespiratória, o pico de torque dos flexores e extensores de joelho e a qualidade de vida de pacientes com IC.

Métodos:

Estudo prospectivo, com avaliação pré e pós-reabilitação cardiovascular (RCV) de sete pacientes, com idade de 61 ± 6 anos, classe funcional II e III e fração de ejeção do ventrículo esquerdo 45,4 ± 2,3%. O programa de RCV consistiu em 24 sessões de 60 minutos com treinamento aeróbico na intensidade do limiar de anaerobiose (LA) e fortalecimento dos membros inferiores usando caneleiras de 3 a 5 kg. No início e após RCV os pacientes realizaram prova de esforço, dinamometria isocinética do joelho dominante e responderam o questionário WHOQOL-bref.

Resultados:

Após RCV, o tempo de exercício para atingir o LA foi atrasado (p= 0,04) e houve aumento significativo no consumo de oxigênio (VO2) (p < 0,01), da frequência cardíaca (FC) (p= 0,04), pulso de oxigênio (VO2/FC) (p = 0,02) e ventilação (VE) (p = 0,01) na intensidade do LA. Houve aumento do pico de torque dos músculos extensores de joelho (p = 0,02) e melhora significativa do domínio psicológico (p = 0,04) do questionário de qualidade de vida.

Conclusão:

O programa de RCV foi seguro e resultou em melhora do desempenho de exercícios submáximos, da força dos músculos extensores de joelho e da qualidade de vida de pacientes com IC.

Palavras-chave : insuficiência cardíaca; reabilitação; limiar anaeróbio; dinamômetro de força muscular; qualidade de vida.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )