SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue5IMPACT OF COMPETITIVE LEVEL AND AGE ON THE STRENGTH AND ASYMMETRY OF YOUNG SOCCER PLAYERSREGIONAL BODY COMPOSITION AND MUSCLE STRENGTH ARE RELATED TO BONE MINERAL CONTENT IN ELDERLY author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692On-line version ISSN 1806-9940

Abstract

MORAES JUNIOR, Frederico Bento de et al. MASSA LIVRE DE GORDURA LOCALIZADA NÃO INFLUENCIA FORÇA MUSCULAR EM RAPAZES OBESOS E NÃO OBESOS. Rev Bras Med Esporte [online]. 2018, vol.24, n.5, pp.361-365. ISSN 1517-8692.  http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220182405156640.

Introdução:

A obesidade em adolescentes tem aumentado em todo o mundo, geralmente associada a hábitos alimentares inadequados e inatividade física.

Objetivo:

Comparar a força muscular absoluta e relativa com a massa corporal (MC), massa livre de gordura (MLG) e MLG localizada dos membros superiores e inferiores entre adolescentes obesos e não obesos.

Métodos:

Em 39 adolescentes do sexo masculino (entre 13 e 17 anos) foram verificados MC, estatura e índice de massa corporal (IMC). A composição corporal foi medida por absorciometria de raios-x de dupla energia (DXA) e a força máxima de membros superiores e inferiores foi estimada por um teste de repetição máxima (1RM). Os participantes foram divididos em três grupos: eutrófico (n = 11), sobrepeso (n = 14) e obeso (n = 14). Utilizou-se o teste One-way ANOVA para comparar as variáveis, seguido de teste post hoc de Bonferroni para comparações múltiplas, para as correlações relevantes, usou-se o coeficiente de correlação de Pearson e a regressão linear múltipla foi usada para verificar a influência das variáveis antropométricas, composição corporal e a força muscular dos membros superiores e inferiores.

Resultados:

Os adolescentes obesos e com sobrepeso tinham força muscular absoluta similar aos dos eutróficos, sendo menores quando corrigidas pela MC (p < 0,001). Porém, a força muscular relacionada com a MLG e a MLG localizada foi semelhante entre os grupos, tanto em membros superiores como inferiores. A regressão linear mostrou que o IMC explicou 59% da variação da força muscular absoluta dos membros inferiores (β = 0,59, p < 0,05), a MLG explicou 84% da variação da força muscular absoluta dos membros superiores (β = 0,84, p < 0,01) e 68% dos membros inferiores (β = 0,68; p < 0,01), enquanto a massa gorda localizada foi inversamente associada nos membros inferiores (β = −0,53; p < 0,05).

Conclusão:

A força muscular dos membros superiores e inferiores, quando corrigida pela MLG localizada, não diferencia adolescentes com sobrepeso e eutróficos, indicando que a obesidade não afeta negativamente a geração de força muscular em rapazes obesos. Nível de Evidência III; Estudo de caso-controle.

Keywords : Adolescente; Obesidade; Força muscular.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )