SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número4Estado nutricional e consumo alimentar de adolescentes da rede pública de ensino da cidade de São Mateus do Sul, Paraná, BrasilMortalidade infantil por doenças infecciosas e parasitárias: reflexo das desigualdades sociais em um município do Nordeste do Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil

versão impressa ISSN 1519-3829versão On-line ISSN 1806-9304

Resumo

GIACOMELLO, Andressa et al. Validação relativa de Questionário de Freqüência Alimentar em gestantes usuárias de serviços do Sistema Único de Saúde em dois municípios no Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [online]. 2008, vol.8, n.4, pp.445-454. ISSN 1519-3829.  https://doi.org/10.1590/S1519-38292008000400010.

OBJETIVOS: avaliar o desempenho do Questionário de Frequência Alimentar (QFA), desenvolvido por Sichieri e Everhart, em medir o consumo alimentar de gestantes atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), comparando as estimativas de consumo de energia e nutrientes com as obtidas por recordatórios alimentares. MÉTODOS: foram realizadas duas entrevistas com gestantes em atendimento pré-natal em Bento Gonçalves e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, Brasil. Na primeira, foi aplicado o QFA e, depois, os recordatórios alimentares relativos aos dois dias prévios. Na segunda, foram obtidos novos recordatórios. Médias e limites de concordância para as diferenças entre as duas avaliações de ingestão alimentar foram calculadas conforme Bland-Altman. RESULTADOS: a diferença entre os métodos mostrou que o QFA superestimou o consumo de energia e nutrientes. O coeficiente de correlação ajustado para energia variou de 0,01 (gordura insaturada) a 0,47 (cálcio). Correlações maiores foram observadas para fibras, vitamina C, ácido fólico, cálcio e potássio. Em média, 30% das gestantes foram classificadas no mesmo quartil de consumo. CONCLUSÕES: o QFA pode ser uma ferramenta útil para avaliar consumo de gestantes em estudos epidemiológicos, contanto que sejam realizados esforços para melhorar seu desempenho. É necessário avaliar a influência de características sócio-demográficas e estado de saúde na validade do método.

Palavras-chave : Nutrição materna; Consumo de alimentos; Gestantes; Questionário de Freqüência Alimentar.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons