SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número2Sinais de alerta e de trabalho de parto: conhecimento entre gestantesPosse e preenchimento da Caderneta da Gestante em quatro inquéritos de base populacional índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil

versão impressa ISSN 1519-3829versão On-line ISSN 1806-9304

Resumo

FERNANDES, Débora Cardoso et al. Relação entre o estado nutricional pré-gestacional e o tipo de processamento de alimentos consumidos por gestantes de alto risco. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [online]. 2019, vol.19, n.2, pp.351-361.  Epub 22-Jul-2019. ISSN 1519-3829.  http://dx.doi.org/10.1590/1806-93042019000200006.

Objetivos:

relacionar o estado nutricional pré-gestacional, a idade materna e o número de gestações com a distribuição de macronutrientes e micronutrientes conforme o tipo de processamento dos alimentos consumidos por gestantes de alto risco.

Métodos:

estudo retrospectivo transversal, realizado a partir de dados de prontuários de 200 gestantes atendidas em um ambulatório público do Rio Grande do Sul, no período de 2014 a 2016.

Resultados:

a média de consumo em percentuais de lipídios, ácidos graxos monoinsaturados, poli-insaturados e sódio foi maior entre os alimentos ultraprocessados. Observou-se correlação significativamente inversa entre a idade materna e o consumo de calorias totais (p=0,003), percentuais de carboidratos (p=0,005) e proteínas (p=0,037) provenientes de alimentos ultraprocessados. Verificou-se também associação significativa entre o estado nutricional pré-gestacional e o consumo de calorias totais (p=0,018) e percentual de carboidrato (p=0,048) provenientes de alimentos ultraprocessados.

Conclusões:

a média de consumo em percentuais de lipídios, ácidos graxos monoinsaturados, poli-insaturados e sódio foi maior entre os alimentos ultraprocessados, verificou-se que quanto maior a idade materna da gestante de alto risco, menor é o consumo de calorias totais, percentuais de carboidratos e proteínas, oriundos dos alimentos ultraprocessados e identificou-se também que o estado nutricional pré-gestacional possui associação significativa com o consumo de calorias totais e percentual de carboidrato provenientes de alimentos ultraprocessados.

Palavras-chave : Gravidez de alto risco; Saúde materna; Comportamento alimentar.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )