SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número1Aspectos biológicos das cigarrinhas Acrogonia gracilis (Osborn), Dilobopterus costalimai Young e Oncometopia facialis (Signoret) (Hemiptera: Cicadellidae) em Citrus sinensis L. OsbeckProdução de Anagasta kuehniella (Zeller) (Lepidoptera: Pyralidae) com a utilização de fubá de milho na dieta artificial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Neotropical Entomology

versão impressa ISSN 1519-566Xversão On-line ISSN 1678-8052

Resumo

PEREIRA, Cristiane D.  e  LOMONACO, Cecília. Plasticidade fisiológica e comportamental de Brevicoryne brassicae (L.) (Hemiptera: Aphididae) em duas variedades de Brassica oleraceae L.. Neotrop. Entomol. [online]. 2001, vol.30, n.1, pp.29-35. ISSN 1678-8052.  https://doi.org/10.1590/S1519-566X2001000100006.

Interações entre insetos fitófagos e suas plantas hospedeiras podem gerar modificações fisiológicas, morfológicas e comportamentais na população dos parasitas. Essas modificações, ocorridas devido à plasticidade fenotípica, podem ter relevância nos processos de especialização e formação de ecótipos. Este trabalho, teve como objetivo verificar a ocorrência de plasticidade fenotípica (fisiológica e comportamental) de distintos clones do pulgão Brevicoryne brassicae (L.) na utilização de duas variedades de hospedeiros, couve (Brassica oleracea var. acephala) e brocólis (B. oleracea var. italica). Ninfas, com aproximadamente a mesma idade, foram alocadas individualmente na face abaxial das folhas dos hospedeiros testados e observadas diariamente quanto ao período de desenvolvimento e fecundidade para cálculo do índice de fitness (rm) ou performance. Experimentos para determinar a preferência (plasticidade comportamental) foram realizados em laboratório, testando-se oitenta indivíduos (20 por clone), com base em suas escolhas por determinado hospedeiro. Medidas de variabilidade na ocorrência de plasticidade foram feitas segundo modelo de genética quantitativa. Os clones demostraram pequena plasticidade fisiológica provavelmente devido à grande similaridade genética entre as duas variedades de plantas testadas (F=3,412; P=0,067). Também não foi verificada grande variabilidade nas respostas apresentadas entre clones (F=1,281; P=0,283). No entanto, os clones apresentaram significativa preferência por determinado hospedeiro (c2=4,66; P<0,05), sendo marcante o fenômeno de condicionamento (indivíduos "escolhiam" os hospedeiros nos quais se alimentaram durante seu período pré-reprodutivo). Não foi detectada pressão de seleção suficiente para promover a formação de biótipos ou raças nesta espécie, adaptadas às variedades de brássicas testadas.

Palavras-chave : Insecta; plasticidade fenotípica; príncipio de Hopkins; comportamento de condicionamento; genética quantitativa.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons