SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número2Diversidade e tamanho de himenópteros parasitóides de Brevicoryne brassicae L. e Aphis nerii Boyer de Fonscolombe (Hemiptera: Aphididae)Cupins em cana-de-açúcar no nordeste brasileiro: aspectos ecológicos e seu potencial como praga índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Neotropical Entomology

versão impressa ISSN 1519-566Xversão On-line ISSN 1678-8052

Resumo

PEREIRA, Fabricio F.; BARROS, Reginaldo; PRATISSOLI, Dirceu  e  PARRA, José R.P.. Biologia e exigências térmicas de Trichogramma pretiosum Riley e T. exiguum Pinto & Platner (Hymenoptera: Trichogrammatidae) criados em ovos de Plutella xylostella (L.) (Lepidoptera: Plutellidae). Neotrop. Entomol. [online]. 2004, vol.33, n.2, pp.231-236. ISSN 1678-8052.  https://doi.org/10.1590/S1519-566X2004000200014.

Comparou-se a biologia de Trichogramma pretiosum Riley e T. exiguum Pinto & Platner criadas em ovos de Plutella xylostella (L.) em sete temperaturas, e determinaram-se as exigências térmicas e o número de gerações dos parasitóides para algumas localidades produtoras de crucíferas dos estados do Espírito Santo e Pernambuco. Ovos de P. xylostella foram submetidos ao parasitismo por T. pretiosum e T. exiguum, durante 5h, sendo então transferidos para câmaras climatizadas reguladas a 18, 20, 22, 25, 28, 30 e 32ºC. A duração do ciclo (ovo-adulto) variou de 6,8 a 23,1 dias para T. pretiosum e 6,9 a 22,0 dias para T. exiguum a 32 e 18°C, respectivamente. A porcentagem de emergência foi mais elevada a 28ºC, sendo aproximadamente 86% para ambas as espécies. A razão sexual de T. pretiosum foi sempre igual a 1, e variou de 0,6 a 0,9 para T. exiguum. A constante térmica (K) e temperatura base (Tb) foram maiores para T. exiguum (129,99 graus dias e 13,13ºC) quando comparadas a T. pretiosum (123,03 graus dias e 12,52ºC). O número estimado de gerações anuais de T. pretiosum e T. exiguum para o município de Gravatá, PE foi de 36,9 e 36,7 gerações/ano, respectivamente. Em Muniz Freire, ES, foi de 24,1 e 24, 5 gerações, e para o município de Alegre, ES, 26,72 e 27,01 gerações para T. pretiosum e T. exiguum respectivamente.

Palavras-chave : Insecta; traça-das-crucíferas; controle biológico; parasitóide; repolho.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons