SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número4Desenvolvimento de Zabrotes subfasciatus (Boh.) (Coleoptera: Chrysomelidae, Bruchinae) em genótipos de Phaseolus vulgaris L. (Fabaceae) cultivados no Estado do Paraná e contendo arcelinaBiologia de Agistemus brasiliensis Matioli, Ueckermann & Oliveira (Acari: Stigmaeidae) e sua potencialidade de predação sobre Brevipalpus phoenicis (Geijskes) (Acari: Tenuipalpidae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Neotropical Entomology

versão impressa ISSN 1519-566Xversão On-line ISSN 1678-8052

Resumo

FRANCO, Cláudio R.; CASARIN, Nádia F.B.; DOMINGUES, Felipe A.  e  OMOTO, Celso. Resistência de Brevipalpus phoenicis (Geijskes) (Acari: Tenuipalpidae) a acaricidas inibidores da respiração celular em citros: resistência cruzada e custo adaptativo. Neotrop. entomol. [online]. 2007, vol.36, n.4, pp.565-576. ISSN 1678-8052.  https://doi.org/10.1590/S1519-566X2007000400015.

Acaricidas inibidores da respiração celular são importantes para o controle de Brevipalpus phoenicis (Geijskes) na cultura dos citros no Brasil. Foram conduzidos estudos para avaliar: (a) a variabilidade na suscetibilidade de populações de B. phoenicis coletadas em pomares de citros para cihexatim, azociclotim, propargite e enxofre; (b) relações de resistência cruzada entre propargite e os acaricidas azociclotim, cihexatim, dinocape, piridabem e enxofre; e (c) o custo adaptativo associado à resistência de B. phoenicis a propargite em condições de laboratório. O método de bioensaio adotado foi o contato residual. A suscetibilidade foi estimada com concentrações diagnósticas baseadas na CL95 de cada acaricida. A resistência cruzada foi avaliada pela caracterização da curva de concentração-mortalidade das linhagens suscetível (S) e resistente a propargite (Propargite-R). O custo adaptativo foi avaliado mediante comparação de parâmetros biológicos das linhagens S e Propargite-R em frutos de laranja a 25 ± 1ºC e fotofase de 14h. Diferenças significativas na sobrevivência de B. phoenicis foram verificadas aos acaricidas cihexatim (de 16,3% a 80,5%), azociclotim (de 3,0% a 15,0%), propargite (de 1,0% a 71,6%) e enxofre (de 9,0% a 82,6%). Baixa intensidade de resistência cruzada foi verificada entre propargite e os acaricidas azociclotim (1,8 vezes), cihexatim (4,6 vezes), dinocape (3,5 vezes) e piridabem (3,5 vezes). Por outro lado, a intensidade de resistência cruzada a enxofre (> 111 vezes) foi bastante alta. Não foi verificada presença de custo adaptativo associado à resistência de B. phoenicis a propargite. Portanto, o uso desses acaricidas também deve ser feito de maneira criteriosa no manejo da resistência de B. phoenicis a acaricidas.

Palavras-chave : Ácaro-da-leprose; propargite; cihexatim; manejo da resistência.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons