SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número3Diversidade de vespas sociais (Hymenoptera: Vespidae) em áreas de cerrado na BahiaAvaliação de características economicamente importantes de dezesseis linhagens do bicho-da-seda Bombyx mori L (Lepidoptera: Bombycidae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Neotropical Entomology

versão impressa ISSN 1519-566Xversão On-line ISSN 1678-8052

Resumo

MARINHO, Cláudia F; SOUZA-FILHO, Miguel F de; RAGA, Adalton  e  ZUCCHI, Roberto A. Parasitóides (Hymenoptera: Braconidae) de moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) no Estado de São Paulo: plantas associadas e parasitismo. Neotrop. entomol. [online]. 2009, vol.38, n.3, pp.321-326. ISSN 1678-8052.  https://doi.org/10.1590/S1519-566X2009000300004.

Foram coletados 3.008 braconídeos em larvas/pupas de moscas-das-frutas em 26 espécies de frutos, distribuídos em 33 municípios paulistas. A maioria dos braconídeos pertencia a Opiinae (96,2%), representada por quatro espécies - Doryctobracon areolatus (Szépligeti), Doryctobracon brasiliensis (Szépligeti), Opius bellus (Gahan) e Utetes anastrephae (Viereck) - e os demais a Alysiinae (3,8%), representada apenas por Asobara anastrephae (Muesebeck). Doryctobracon areolatus foi atraída por mais frutos hospedeiros de moscas-das-frutas (26) e ocorreu na maioria dos municípios amostrados, totalizando 77,5% dos parasitóides coletados. Doryctobracon areolatus foi associada com Anastrepha fraterculus (Wied.), A. obliqua (Macquart), A. amita Zucchi e, pela primeira vez, em frutos de wampi (Clausena lansium) e em canela-batalha (Cryptocarya aschersoniana). Doryctobracon brasiliensis foi associada apenas com A. fraterculus e registrada, pela primeira vez, em larvas em ameixa-japonesa (Prunus salicina). Não foi possível associar as demais espécies de parasitóides às espécies de moscas-das-frutas. Opius bellus foi obtida de larvas em canela-batalha. A percentagem de parasitismo natural variou de <1% a 40%.

Palavras-chave : Opiinae; Alysiinae; parasitismo natural; distribuição; Anastrepha.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons