SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número3Invertendo a perspectiva: Os índios e os “outros” na história do extremo oesteSilent voices and heterotopic counterpoints about the immigration phenomenon: The Beck Bernard’s and Laura Pariani’s recovery from the Argentine academy índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Civitas - Revista de Ciências Sociais

versão impressa ISSN 1519-6089versão On-line ISSN 1984-7289

Resumo

BENEDUZI, Luís Fernando. O Mediterrâneo enquanto metáfora da mestiçagem: Novas leituras sobre o modelo europeu na América Latina dos anos 1920. Civitas, Rev. Ciênc. Soc. [online]. 2015, vol.15, n.3, pp.437-452. ISSN 1984-7289.  http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2015.3.20085.

Na década seguinte à Primeira Guerra Mundial, observa-se na realidade latino-americana uma forte transformação na percepção da Europa enquanto modelo de civilização. Novas leituras artísticas e literárias começam a repensar as identidades nacionais na América Latina e, em maneira transversal, nasce uma crítica à importação de conceitos europeus de civilidade. Este processo de mudança pode ser observado em profundidade na obra de Gabriela Mistral que mostra, na sua escritura, essa transformação continental, através da análise do mar Mediterrâneo, que vive uma passagem de um espaço de latinidade a outro, de mestiçagem. Nos textos de Mistral, percebe-se uma duplicidade de cruzamentos analíticos entre as relações Norte e Sul, quando a autora fala dos contrastes europeus, fala, também, daqueles do continente americano. Neste contexto, o velho mundo, ou a parte mais meridional do mesmo, empresta sua experiência histórica para justificar a positividade do novo homem latino-americano: multiétnico.

Palavras-chave : Literatura latino-americana; Mestiçagem; Pensamento latino-americano; História e literatura; Identidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )