SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número3Repensando a redistribuição: Nancy Fraser e a Economia PolíticaSocialismo, liberalismo e educação para a democracia: Honneth e Dewey em discussão índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Civitas - Revista de Ciências Sociais

versão impressa ISSN 1519-6089versão On-line ISSN 1984-7289

Resumo

KUCH, Hannes. Liberdade social e socialização do mercado. Civitas, Rev. Ciênc. Soc. [online]. 2018, vol.18, n.3, pp.580-610. ISSN 1984-7289.  https://doi.org/10.15448/1984-7289.2018.3.31415.

O artigo parte do conceito de liberdade social e nele identifica os critérios da liberdade, do bem-estar e da solidariedade, enfatizando por meio do último que a implementação da cooperação econômica deve ser experimentada como reciprocamente benéfica. Após identificar patologias da liberdade social que são induzidas pelo mercado capitalista, diferencia duas variantes da remodelagem do mercado: sua eticização externa e a interna, defendendo as vantagens da última, na qual as corporações de Hegel e as associações de Honneth desempenham papel importante. Porém, dadas as fraquezas da eticização interna, aborda-se o mercado como transformável não apenas regulativa, mas constitutivamente. Aqui tratou-se de uma reforma igualitária do direito de herança, por meio da qual a socialização da propriedade empresarial oferece um potencial substancial para o reforço da liberdade social.

Palavras-chave : Liberdade social; Eticização do mercado; Patologias sociais do mercado; Transformação constitutiva.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )