SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue3Some Psychodidae (Diptera) from Atlantic Forest in South-Eastern Brazil, with descriptions of Trichomyia dolichopogon sp. nov. and Trichomyia riodocensis sp. nov.Ultrastructure and morphometry of ovarian follicles in the armadillo Chaetophractus villosus (Mammalia, Dasypodidae) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Biology

Print version ISSN 1519-6984On-line version ISSN 1678-4375

Abstract

BATALHA, M. A.; MANTOVANI, W.  and  MESQUITA JUNIOR, H. N. de. Estrutura da vegetação em três fisionomias de cerrado em um fragmento no Estado de São Paulo. Braz. J. Biol. [online]. 2001, vol.61, n.3, pp.475-483. ISSN 1519-6984.  https://doi.org/10.1590/S1519-69842001000300018.

Estudamos três fisionomias do cerrado (campo cerrado, cerrado sensu stricto e cerradão) em uma reserva com 1.225 ha, situada no munícipio de Santa Rita do Passa-Quatro (21°36-38'S e 47°36-39'W), Estado de São Paulo, com o objetivo de comparar a estrutura da vegetação, tanto do componente arbustivo-arbóreo quanto do herbáceo-subarbustivo. Como descritores da estrutura da comunidade, utilizamos a riqueza, a densidade, a área basal, o volume cilíndrico e a diversidade. Em cada uma das três fisionomias, lançamos aleatoriamente 10 parcelas de 40 m2, em que amostramos as plantas lenhosas com diâmetro do caule no nível do solo maior ou igual a 1 cm (componente arbustivo-arbóreo), com subparcelas de 2,5 m2, em que amostramos as plantas lenhosas com diâmetro do caule no nível do solo menor do que 1 cm e todas as não-lenhosas (componente herbáceo-subarbustivo). No componente arbustivo-arbóreo, encontramos diferenças significativas entre as fisionomias para a riqueza, a densidade e o volume cilíndrico. O volume cilíndrico aumentou do campo cerrado ao cerradão, enquanto a riqueza e a densidade foram maiores no cerrado sensu stricto. Para o componente herbáceo-subarbustivo, detectamos diferenças em todas as variáveis, que foram maiores nas fisionomias savânicas, campo cerrado e cerrado sensu stricto, do que nas fisionomias florestal e cerradão. O volume cilíndrico foi a melhor variável para distinguir diferenças entre as fisionomias. A similaridade florística seguiu o gradiente campo cerrado-cerrado sensu stricto-cerradão, e a diversidade b foi maior para o componente herbáceo-subarbustivo.

Keywords : cerrado; fitossociologia; fisionomia; diversidade; Pé-de-Gigante.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License