SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 número3Algumas espécies de Psychodidae (Diptera) da Mata Atlântica no Sudeste do Brasil, com descrições de Trichomyia dolichopogon sp. nov. e Trichomyia riodocensis sp. nov.Ultra-estrutura e morfometria dos folículos ováricos no tatu Chaetophractus villosus (Mammalia, Dasypodidae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

BATALHA, M. A.; MANTOVANI, W.  e  MESQUITA JUNIOR, H. N. de. Estrutura da vegetação em três fisionomias de cerrado em um fragmento no Estado de São Paulo. Braz. J. Biol. [online]. 2001, vol.61, n.3, pp.475-483. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842001000300018.

Estudamos três fisionomias do cerrado (campo cerrado, cerrado sensu stricto e cerradão) em uma reserva com 1.225 ha, situada no munícipio de Santa Rita do Passa-Quatro (21°36-38'S e 47°36-39'W), Estado de São Paulo, com o objetivo de comparar a estrutura da vegetação, tanto do componente arbustivo-arbóreo quanto do herbáceo-subarbustivo. Como descritores da estrutura da comunidade, utilizamos a riqueza, a densidade, a área basal, o volume cilíndrico e a diversidade. Em cada uma das três fisionomias, lançamos aleatoriamente 10 parcelas de 40 m2, em que amostramos as plantas lenhosas com diâmetro do caule no nível do solo maior ou igual a 1 cm (componente arbustivo-arbóreo), com subparcelas de 2,5 m2, em que amostramos as plantas lenhosas com diâmetro do caule no nível do solo menor do que 1 cm e todas as não-lenhosas (componente herbáceo-subarbustivo). No componente arbustivo-arbóreo, encontramos diferenças significativas entre as fisionomias para a riqueza, a densidade e o volume cilíndrico. O volume cilíndrico aumentou do campo cerrado ao cerradão, enquanto a riqueza e a densidade foram maiores no cerrado sensu stricto. Para o componente herbáceo-subarbustivo, detectamos diferenças em todas as variáveis, que foram maiores nas fisionomias savânicas, campo cerrado e cerrado sensu stricto, do que nas fisionomias florestal e cerradão. O volume cilíndrico foi a melhor variável para distinguir diferenças entre as fisionomias. A similaridade florística seguiu o gradiente campo cerrado-cerrado sensu stricto-cerradão, e a diversidade b foi maior para o componente herbáceo-subarbustivo.

Palavras-chave : cerrado; fitossociologia; fisionomia; diversidade; Pé-de-Gigante.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons