SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue4Association of periphytic diatom species of artificial substrate in lotic environments in the Arroio Sampaio Basin, RS, Brazil: relationships with abiotic variablesThe effect of hypoxia and recuperation on carbohydrate metabolism in pacu (Piaractus mesotamicus) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Biology

On-line version ISSN 1519-6984

Abstract

BATISTA, V. da  and  FABRE, N. N.. Padrões espaciais e temporais na captura da serra, Scomberomorus brasiliensis (Teleostei, Scombridae), na pesca efetuada na costa do Maranhão, Brasil. Braz. J. Biol. [online]. 2001, vol.61, n.4, pp. 541-546. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842001000400003.

O padrão de deslocamento da serra, S. brasiliensis, no Nordeste do Brasil foi analisado a partir de dados registrados pela frota pesqueira direcionada a sua captura. Há duas estações principais de pesca: de setembro a fevereiro (pesca das espécies demersais e serra) e de março a agosto (praticamente apenas grandes capturas de serra). A abundância de S. brasiliensis aumenta semelhantemente ao longo da costa desde março, mas ocorreu diminuições na costa Ocidental desde junho. Registros indicam que a serra está mais perto da costa, pelo menos até setembro/outubro, nos pesqueiros da costa norte-oriental. De outubro a março (estação de desova mais intensa), não há registro de cardumes na costa. A partir dos padrões observados na pesca maranhense e nas informações da literatura, concluímos que a costa do Maranhão é apenas uma parte do circuito de migração de S. brasiliensis nas águas do Nordeste do Brasil, sendo que o circuito total deve ser superior a 300 milhas náuticas.

Keywords : pesca; deslocamentos; serra; Maranhão.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in Englishpdf in English