SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 número4ACharacterization of courtship sounds of species of the subgroup fasciola (Diptera, Drosophilidae, Drosophila repleta group): interspecific and interpopulational analysesThe sea basses Diplectrum formosum and D. radiale (Serranidae) as followers of the sea star Luidia senegalensis (Asteroidea) in Southeastern Brazil índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984versión On-line ISSN 1678-4375

Resumen

CUNHA-SANTINO, M. B.; BIANCHINI JR., I.  y  SERRANO, L. E. F.. Degradação aeróbia e anaeróbia de ácido tânico em amostras de água do reservatório do Monjolinho (São Carlos, SP, Brasil). Braz. J. Biol. [online]. 2002, vol.62, n.4a, pp.585-590. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842002000400004.

Tendo em vista descrever as transformações do ácido tânico durante sua degradação (sob condições aeróbias e anaeróbias), foram realizadas incubações. Para estimar o consumo de oxigênio, o ácido tânico foi adicionado a 1 L de amostra de água do reservatório do Monjolinho (22º00'S e 47º54'W); essas soluções foram aeradas e o oxigênio dissolvido foi monitorado durante 16 dias, sendo evitado o processo de anaerobiose. Para a degradação anaeróbia e aeróbia, as concentrações de carbono orgânico dissolvido e de ácido tânico foram periodicamente estimadas. Os resultados foram ajustados a um modelo cinético de primeira ordem, sendo possível verificar que durante os 16 dias de experimento o consumo de oxigênio foi 3,6 mg.L-1, apresentando coeficiente de desoxigenação (kD) de 0,39 dia-1. Os coeficientes de degradação foram calculados por intermédio dos decréscimos das concentrações de ácido tânico e de carbono orgânico. No processo aeróbio, o coeficiente global de decaimento (kG) foi de 0,36 dia-1 e, no anaeróbio, de 0,28 dia-1. De maneira geral, os coeficientes de degradação obtidos sugerem que o bacterioplâncton do reservatório do Monjolinho possui capacidade elevada de degradação de polifenóis.

Palabras clave : consumo de oxigênio; mineralização aeróbia; mineralização anaeróbia; ácido tânico; Reservatório do Monjolinho (UFSCar, São Carlos, SP).

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons